Museu da Casa Brasileira itinera mostra sobre arquiteto João Figueiras Lima pela Alemanha

lowres CvH2012-10-260256

A mostra O Museu da Casa Brasileira, instituição da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, em parceria com a Universidade de Delft (Holanda) e as galerias de arquitetura AIT- ArchitekturSalon Colônia e Hamburgo (Alemanha), realiza a segunda itinerância internacional da exposição sobre o arquiteto João Filgueiras Lima, o Lelé. Na Alemanha, a mostra fica em cartaz em janeiro e fevereiro em Colônia, e entre abril e junho em Hamburgo.

A mostra foi curada pelo diretor técnico do MCB, Giancarlo Latorraca, em parceria com Max Risselada, professor da Universidade de Delft, e exposta no Museu em 2010 sob o título A arquitetura de Lelé: fábrica e invenção. Também foi apresentada no espaço Usiminas em Ipatinga, Minas Gerais, no Museu Oscar Niemeyer em Curitiba, Paraná e no Teatro Castro Alves em Salvador, Bahia. A primeira itinerância internacional levou o trabalho de Lelé em 2012 para o NAI – Instituto Holandês de Arquitetura, em Roterdã. Com contribuições de Jorn Konjin, do próprio Instituto, foram complementadas informações à obra do arquiteto brasileiro para a audiência local, desta vez apresentada como Lelé: arquiteto da saúde e do bem-estar.

É esse acervo completo que será exposto na Alemanha a partir de 19 de janeiro, a princípio no AIT – ArchitekturSalon Köln. Renomeada João Figueiras Lima – Lelé: a cultura dos materiais e a arte da produção, a mostra revela o apuro técnico e a grande inventividade das soluções propostas por Lelé, arquiteto seminal na implantação de uma espacialidade adequada ao homem e ao ambiente no Brasil, com seus projetos integrados corretamente à paisagem e ao seu contexto sociocultural.

Maquetes, desenhos, fotografias, filmes e animações compõem a exposição em Colônia, apresentando ampla gama de soluções que mostram a naturalidade do arquiteto em projetar desde grandes espaços até o mobiliário ou detalhes de um componente hospitalar. Hospitais e passarelas de pedestres, entre outros projetos, revelam o cuidado de Lelé na concepção de obras que visam melhorar a qualidade de vida dos usuários. Um bom exemplo é a solução para passarelas de pedestres desenhadas por Lelé em Salvador, na Bahia.

Em Colônia, Lelé: a cultura dos materiais e a arte da produção abre à visitação concomitante a PASSAGES 2015, tradicional semana de design da cidade, no dia 19 de janeiro. Até o final de PASSAGES, no dia 25 de janeiro, , a mostra na galeria estará aberta excepcionalmente de segunda a domingo. A abertura oficial da exposição é no dia 22 de janeiro.

Em Hamburgo, Lelé: a cultura dos materiais e a arte da produção ficará exposta em outra sede da galeria de arquitetura, AIT- ArchitekturSalon Hamburg, de 24 de abril até 4 de junho.

Sobre o AIT – ArchitekturSalon Köln –

A galeria de arquitetura Colônia, assim como a de Hamburgo, nasceu como desdobramento da revista AIT – uma das publicações mais tradicionais do setor no mundo, com quase 120 anos de história. Idealizados como espaço expositivo aberto à discussão dos mais variados temas ligados à arquitetura e ao design de interiores, as galerias fogem da sisudez do modelo clássico e se apresentam como um local de acesso gratuito e que busca nova forma de abordar questões pertinentes à área.

SERVIÇO:

Lelé: a cultura dos materiais e a arte da produção
Abertura: 22 de janeiro
Visitação: 19 de janeiro a 26 de fevereiro de 2015

Entrada gratuita

Local: AIT – ArchitekturSalon Köln – Salão de Arquitetura de Colônia
Rua Vogelsander, nº 70 – Barthonia Forum | antiga Fábrica 4711

Tel.: +49 (0) 221/299 41 50-1

VISITAÇÃO:

De 19 a 25 de janeiro

De segunda a sábado, das 11h às 21h

Domingo, das 11 às 18h

De 26 de janeiro a 26 de fevereiro

Terça e quarta, das 11h às 17h

Quinta e sexta, das 11h às 20h

Sábado, das 13h às 17h

Fonte: Museu da Casa Brasileira