Museu da Cana realiza programa educativo de preservação do patrimônio ambiental

Ação é realizada na Fazenda Engenho Central (Pontal -SP) por meio do restauro de sua mata e de atividades de educação ambiental

Em sintonia com o tema da ONU para o Conservação Integrada Summit 2021-2030, que é a Restauração de ecossistemas, o Museu da Cana, localizado na Fazenda Engenho Central (Pontal – SP),  realiza um programa educativo de preservação do patrimônio ambiental, com ações de restauro de sua mata e atividades educativas junto à comunidade de seu entorno e, futuramente, nos demais municípios do nordeste paulista.

A instituição iniciou, no último dia 27 de maio, a segunda fase de plantio para o restauro da mata referente ao Projeto Verdear.

A fase inicial do Programa teve início em 2020 e levantou o Diagnóstico Ambiental da fazenda, envolvendo todas as informações técnicas relativas aos meios físicos e vegetação. O estudo foi coordenado pelo doutor em ciências biológicas Aloysio Teixeira.  A partir deste rico diagnóstico o projeto iniciou a fase de elaboração do Plano de Manejo, iniciando o plantio da primeira fase, em dezembro de 2020. O diagnóstico confirmou a existência de seis nascentes nos 24 hectares da Área de Preservação Permanente (APP) da fazenda. Todas elas formam riachos que no seu curso vão desaguar no rio Mogi.

Também foi realizada a pesquisa de conteúdo para embasar as atividades de arte-educação que serão utilizados na visita ao Museu da Cana realizada pelos alunos do 2º ciclo do ensino fundamental e elaborado o planejamento pedagógico para um Plano de Atividades a ser adotado nas ações de educação ambiental que serão implementadas em 2022.

A elaboração do Plano de Manejo foi feita pela equipe técnica do projeto que irá capacitar os moradores da zona rural para trabalhar no programa, preparando-os para o restauro de matas nativas.

O início do restauro da APP utilizou a equipe de colaboradores rurais do Museu da Cana, por meio da sinergia entre o saber popular e o saber científico. “Aliar a sabedoria popular com o conhecimento técnico é de uma riqueza singular. Estamos muito animados com os resultados da primeira etapa dos trabalhos e temos certeza que ele será referência em Educação Ambiental”, explica Leila Heck, diretora do Museu.

Ferreirinho: o pássaro da região

Leila explica que todos os detalhes foram pensados na elaboração do programa, desde o logotipo, inspirado pela área da fazenda Engenho Central, que lembra muito o mapa do Brasil e pelo Ferreirinho Relógio, ave presente na região.

“O Ferreirinho constrói um ninho muito característico, delicado, mas muito resistente às intempéries. Assim, a equipe de criativos da Fusion Creative Studio transformou o formato da área da fazenda no ninho do Ferreirinho, construindo um ícone que representa muito bem a forma afetuosa que toda equipe envolvida com a implementação do Programa Verdear o trata. Com este projeto, o Museu da Cana pretende fazer de sua mata um ninho generoso para os reinos da natureza, difundindo por meio da educação ambiental a importância da preservação ambiental”, completa Leila.

 Fonte: Museu da Cana