Museu Afro Brasil recebe Prêmio Vladimir Herzog de Anistia e Direitos Humanos

O Museu Afro Brasil anunciou o recebimento do Prêmio Jornalístico Vladimir Herzog de Anistia e Direitos Humanos, uma das principais honrarias destinada à valorização e defesa dos direitos humanos no país. Em sua 42ª edição e concedido anualmente, o prêmio destina-se a profissionais e veículos de comunicação que se destacaram na defesa da democracia, da cidadania e dos direitos humanos e sociais, bem como na homenagem a personalidades, profissionais e veículos de comunicação que se destacam, ou destacaram na defesa desses valores fundamentais.

A proposta para a concessão do título ao Museu Afro Brasil partiu de iniciativa da Comissão de Jornalistas pela Igualdade Racial (COJIRA/SP) do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado de São Paulo, que em meio às comemorações dos 190 anos de nascimento do jornalista e advogado abolicionista Luiz Gama, propôs que o título fosse concedido em memória a um dos maiores nomes da história política brasileira e a sua dedicação pelo fim da escravidão. 

A escolha do museu como receptáculo do título, portanto, está relacionada à missão institucional de promover e valorizar as contribuições positivas de africanos e afro-brasileiros para a história, cultura e artes nacionais, assim como pela salvaguarda da memória de Luiz Gama nas exposições de longa duração, biblioteca e atividades gerais.  

A honraria foi entregue em 16 de outubro e contou com a presença do diretor financeiro do museu, Luiz Henrique Cordeiro, do educador Gabriel Rocha, do presidente do Sindicato dos Jornalistas de São Paulo, Paulo Zocchi e da jornalista Cinthia Gomes, representante da COJIRA/SP.

Fonte: Museu Afro Brasil