Museu Afro Brasil abre exposição em homenagem à memória de artistas plásticos brasileiros

“Era só saudade dos que partiram”
Abertura em 18 de agosto, às 19h

Museu Afro Brasil

 Foto 1:Otávio Araújo, Mão votiva com ídolo hermafrodita, 1992, Óleo sobre tela sobre madeira

Foto 2: Maria Lídia Magliani, Série Cartas, 2009/2010, Acrílica sobre papel

Foto 3: Gilvan Samico, A dama da noite, 1994, Xilogravura

Grandes representantes da arte visual brasileira da segunda metade do século XX já partiram deixando saudades, mas perpetuam-se na história através de suas criações.

A exposição “Era só saudade dos que partiram”, que abre no próximo dia 18 de agosto, às 19h, no Museu Afro Brasil, instituição da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, homenageia alguns dos artistas que fazem parte da trajetória artística do artista plástico Emanoel Araujo, fundador e Diretor Curador da instituição.

A mostra é composta por aproximadamente 40 obras, entre pinturas, gravuras, esculturas e fotografias, que revelam a diversidade de personalidades marcantes que partiram nos últimos anos, como Antonio Henrique Amaral, Antonio Maluf, Arcangelo Ianelli, Edival Ramosa, Gilvan Samico, Hércules Barsotti, Ivens Machado, Odetto Guersoni, Marcelo Grassmann, Maria Lidia Magliani, Mestre Didi, Sonia Castro, Tomie Ohtake e Otávio Araújo, recém-falecido, aos 89 anos, no último dia 25 de junho de 2015.

Emanoel Araujo comenta: “Esta exposição é uma homenagem à memória dos artistas plásticos brasileiros, falecidos em diferentes momentos, deixando lembranças das suas humanidades e de suas criações.”

Alguns destes artistas fazem parte do Acervo do Museu Afro Brasil, como: Maria Lidia Magliani (1946 – 2012), artista irreverente e marcante com suas pinceladas e cores; Mestre Didi (1917 – 2013) um “sacerdote-artista”, que foi um dos fundadores de uma linguagem afro-brasileira com sua obra escultórica; Arcangelo Ianelli (1922 – 2009) que com cores fortes e uma particular geometria, o acompanhou por toda sua vida em suas pinturas e esculturas; Edival Ramosa (1940 – 2015), autor de pinturas, objetos, esculturas e jóias que se manteve fiel as suas escolhas formais e cromáticas por toda sua carreira, unindo materiais naturais e industriais e Otávio Araújo (1926 – 2015), que produziu gravuras, desenhos e pinturas sensuais, aglutinadoras de uma poesia de mistérios e imagens e evocadoras de uma magia atemporal.

Exposição:
“Era só saudade dos que partiram”

Abertura em 18 de agosto de 2015, às 19h.
Encerramento previsto: 18 de outubro.

App Museu Afro Brasil disponível para IOS e Android, com download gratuito na Google Play e App Store.

Museu Afro Brasil
Av. Pedro Álvares Cabral, s/n
Parque Ibirapuera – Portão 10
São Paulo / SP – 04094 050
Fone: 55 11 3320-8900
www.museuafrobrasil.org.br

O funcionamento do museu é de terça-feira a domingo, das 10 às 17hs,
Com permanência até as 18hs.

Fonte: Museu Afro Brasil