MEMÓRIAS E HISTÓRIAS SOBRE A COPA DE 70 NO MUSEU DO FUTEBOL

Mostras abordam histórias paralelas ao tricampeonato do Brasil e podem ser vistas gratuitamente na plataforma Google Arts&Culture

O apoio incondicional da torcida mexicana à Seleção Brasileira e a viagem maluca de uma dupla de amigos que foi de São Paulo a Guadalajara dirigindo um Fusca são as histórias contadas nas duas exposições virtuais que o Museu do Futebol disponibiliza na plataforma Google Arts&Culture. As mostras são uma homenagem aos 50 anos da Copa de 1970, que trouxe o tricampeonato para o Brasil e sedimentou a imagem do futebol brasileiro para o Mundo. Instituição da Secretaria de Cultura e Economia Criativa de São Paulo, o Museu do Futebol é dos pioneiros do País nesse formato de exposição.

Na mostra “Memórias da Copa de 1970: como o México abraçou o Brasil”, os internautas podem conhecer a história da ligação imediata da torcida mexicana com a Seleção Brasileira, o que garantiu apoio massivo nas arquibancadas do Estádio Jalisco, em Guadalajara, em toda a campanha que levou o Brasil à final contra a Itália, na Cidade do México. As partidas terminavam e os mexicanos ficavam nas ruas, festejando com os brasileiros; permaneciam na frente do hotel da Seleção, usavam o verde e amarelo para expressar o seu apoio. A exposição também mostra a história de vários mexicanos que nasceram no começo dos anos 1970 e foram batizados com nomes dos craques brasileiros, como Edson, Carlos Alberto, Rivelino e Jairzinho.

Já na exposição “Rumo à Copa de 1970: de São Paulo ao México a bordo de um fusquinha”, o Museu do Futebol conta a viagem quase impossível dos amigos paulistas Ivan Charoux e Fael Sawaya com um Fusca 1962. Sem querer, eles cruzaram com a história da América Latina em vários momentos – por exemplo, quando passaram pelo Peru dias antes de um terremoto que matou 70 mil pessoas ou quando presenciaram um tiroteio na fronteira entre Honduras e El Salvador, ecos de um conflito ocorrido meses antes que ficou conhecido como “A Guerra do Futebol”.

A mostra apresenta a visão única de dois torcedores que testemunharam o tri fazendo um cruzamento inusitado entre a história do continente, do futebol brasileiro e do modelo de automóvel que virou ícone da cultura latino-americana. Além da paixão pela bola, o Fusca também liga o Brasil ao México, os dois países mais apaixonados pelo carrinho de linhas curvas. A aventura virou o filme “Os Filhos da Pista”, em finalização, que levou os dois a refazer a viagem mais de 40 anos depois. A exposição virtual também é uma homenagem a Fael, ao diretor Leo Serment e à produtora Adriana Rosique (in memoriam).

A exposição foi realizada com o patrocínio da Concessionária Toriba Volkswagen, por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura.

Para acessar: www.artsandculture.google.com/partner/museu-do-futebol

Fonte: Museu do Futebol