Memorial da Resistência lança livro em edição do Sábado Resistente

No dia 27 de maio, o Memorial da Resistência, instituição da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo (SEC), realizará mais uma edição do Sábado Resistente, projeto em parceria com o Núcleo de Preservação da Memória Política. O evento acontece às 14h, e terá lançamento do livro Onde a humanidade vence a barbárie – histórias de vida e direitos humanos no Memorial da Resistência, de Viviane Fecher.

A obra, fruto da dissertação de mestrado da autora, busca abordar aspectos da criação e implantação do Memorial da Resistência de São Paulo. Para tal, baseia-se em relatos de ex-presos políticos, que foram detidos ali quando o prédio era sede do Departamento Estadual de Ordem Política e Social de São Paulo (Deops-SP), no período da ditadura civil-militar. Os mesmos ex-presos participaram, a partir de 2007, da transformação do espaço em um memorial.

O livro tem como objetivo a análise da relação entre a superação das violações de direitos humanos ali ocorridas com os esforços de reconstituição das experiências vividas pelos ex-presos no mesmo local.

Programação

14h – Boas vindas – Kátia Felipini Neves (Memorial da Resistência de São Paulo)
14h10 – Coordenação – Ana Paula Brito (Núcleo de Preservação da Memória Política)
14h20 – Mesa Redonda
16h10 – Debate

Mesa Redonda

Viviane Fecher é advogada e mestre em Direitos Humanos pela Universidade de Brasília. Já recebeu uma indicação ao prêmio Jabuti e é coautora das obras Coleção Direitos Humanos. Atuou na temática de Justiça de Transição no âmbito da Comissão de Anistia e na Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão.

Ivan Seixas é ex-preso político e conselheiro do Núcleo Memória. Foi coordenador da Comissão Estadual da Verdade Rubens Paiva e da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República.

Inês Virgínia Prado Soares é Procuradora Geral da República e doutora em Direito pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Atua também como pesquisadora e co-líder do Grupo de Pesquisa Arqueologia da Resistência da Universidade de Campinas (Unicamp).

Renan Quinalha é advogado, ativista de direitos humanos, com mestrado e doutorado pela Universidade de São Paulo (USP), e autor do livro Justiça de Transição: contornos do conceito. É membro da diretoria do Grupo de Estudos sobre Internacionalização do Direito e Justiça de Transição (IDEJUST), do Conselho de Orientação Cultural do Memorial da Resistência e foi assessor da Comissão da Verdade do Estado de São Paulo “Rubens Paiva”.

Serviço

Memorial da Resistência de São Paulo
Endereço: Largo General Osório, 66, Luz, Auditório Vitae (5º andar)
Telefone: (011) 3335-4990
E-mail: faleconosco@memorialdaresistenciasp.org.br
Aberto de quarta a segunda (fechado às terças)
Entrada gratuita

Fonte: Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo (SEC)