MCB e Biblioteca Parque Villa-Lobos apresentam a exposição “Vilanova Artigas – A mão livre do Vovô”

lowres caranguejo

 

Mostras em homenagem ao centenário do arquiteto ocorrem paralelamente nos 2 espaços, reunindo desenhos feitos para seus netos

Visitação: 18 de julho a 25 de outubro

A parceria realizada entre o Museu da Casa Brasileira (MCB), instituição da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, e a Biblioteca Parque Villa-Lobos (BVL), por ocasião da celebração do centenário de nascimento do arquiteto Vilanova Artigas, apresenta duas mostras: um painel expositivo no MCB com uma seleção de desenhos originais e brinquedos de papel que o arquiteto fazia como diversão junto com os netos e uma mostra na Biblioteca com ampliações e desenhos originais da mesma série. Ambas as apresentações foram selecionadas a partir da pesquisa feita por Michel Gorski e Sílvia Zatz para a publicação “A mão livre do Vovô”, obra destinada a pequenos leitores produzida pela Editora Terceiro Nome.

Com este resgate dos desenhos de Vilanova Artigas, vemos o arquiteto fundador da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo e figura central para o estabelecimento da prática profissional moderna surgir por um viés descontraído. Aqui, o avô com talento e domínio prático e expressivo do desenho, distraía seus netos. Brincavam juntos construindo máquinas, bichos, desenhando instrumentos musicais, recriando universos com o desenho livre; o mesmo meio que viabilizava tecnicamente suas obras e servia como reflexão profunda como desejo de criar um mundo melhor, fica aqui como memória, ao visitante, de seu mundo criado para divertir.

Atendendo aos pedidos das crianças, o arquiteto João Batista Vilanova Artigas criava um mundo de imagens. Passando por máquinas, objetos e animais, ele enfrentava a folha em branco, como sempre fez na vida, criando um universo que associa tecnologia, anatomia e invenção. As imagens representam uma pequena porcentagem de um material riquíssimo, selecionado por Michel Gorski e Sílvia Zatz e organizado em forma de narrativa. Os desenhos, feitos em papéis simples ou de rascunho, com lápis de cor, canetas hidrográficas e esferográficas, muitos deles inclusive com intervenções dos netos, revelam traços decididos dos quais transbordam histórias.

Carregado de poesia e sensibilidade, a publicação “A mão livre do Vovô”, que inspirou as exposições no MCB e na Biblioteca, conduz o leitor a uma viagem que pode não ter fim, repleta de curiosidade e prazer ao desvendar a relação amorosa entre adultos e crianças. Com texto de Michel e Silvia, acompanha a partida de um trem que percorre em linhas sinuosas as páginas do livro, dando o tom dessa divertida viagem. Na sequência da brincadeira inicial que apresenta diferentes tipos de avô – o engraçado, o que joga bola, mora junto, fica doente, conta história -, ao final os leitores são convidados a descrever seus próprios avôs, preenchendo vagões de trem com espaços em branco.

Sobre o arquiteto João Batista Vilanova Artigas
Vilanova Artigas nasceu em Curitiba em 23 de junho de 1915. Mudou-se para São Paulo e se formou arquiteto na Escola Politécnica da USP, em 1937. Foi fundador da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo, em 1948, na qual liderou, mais tarde em 1962, um movimento para a reforma de ensino que influenciou outras faculdades de arquitetura no Brasil. Foi membro do Partido Comunista e militante de movimentos populares e, por isso, perseguido pela ditadura militar. Foi cassado em 1969 por força do AI-5. Sua obra foi duas vezes premiada internacionalmente (Prêmio Jean Tschumi – 1972 e Prêmio Auguste Perret – 1985, este póstumo). Sua maneira de projetar segue influenciando arquitetos até hoje e, por isso, foi reconhecida, por alguns críticos, como uma verdadeira “escola”, a chamada “Escola Paulista”. Dentre os 700 projetos que produziu durante sua carreira, destacam-se: Edifício da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo; o conju nto Habitacional Zezinho Magalhães Prado, em Guarulhos; o Estádio do Morumbi; o Edifício Louveira, clubes; sindicatos; edifícios de apartamentos e casas.

Sobre o Museu da Casa Brasileira

O Museu da Casa Brasileira se dedica às questões da cultura material da casa brasileira. É o único do país especializado em design e arquitetura, tendo se tornado uma referência nacional e internacional nesses temas. Dentre suas inúmeras iniciativas, destacam-se o Prêmio Design Museu da Casa Brasileira, realizado desde 1986, e o projeto Casas do Brasil, que promove um inventário sobre as diferentes tipologias de morar no país.

Sobre a Biblioteca Parque Villa-Lobos

A Biblioteca Parque Villa-Lobos (BVL) é um lugar singular. Além de oferecer livros para empréstimo e ambientes para estudo, como toda biblioteca, a BVL é também uma experiência diferente em leitura, lazer, aprendizado e diversão. Ocupando área de quatro mil metros quadrados dentro do Parque Villa-Lobos, zona oeste da capital paulistana, a BVL monta, todos os meses, programação cultural diversificada, que reúne atividades de interesse para todos os públicos. Acontecem contação de histórias, mediação de leitura, cursos, oficinas, apresentações teatrais e musicais, exposições, saraus e encontros com escritores. Confira mais sobre a programação no site oficial: http://bvl.org.br

SERVIÇO:
Vilanova Artigas – A mão livre do Vovô
Visitação: 18 de julho até 25 de outubro

Local: Biblioteca Parque Villa-Lobos (11) 3024-2500
Av. Prof. Fonseca Rodrigues, 2001
Visitação: Terça a domingo, das 10h às 19h – Entrada Gratuita

Local: Museu da Casa Brasileira (11) 3032.3727
Av. Brig. Faria Lima, 2705 – Jd. Paulistano

VISITAÇÃO
De terça a domingo, das 10h às 18h
Ingressos: R$ 6 e R$ 3 (meia-entrada) | Crianças até 10 anos e maiores de 60 anos são isentos
Gratuito aos sábados, domingos, feriados e aberturas noturnas

Acesso a pessoas com deficiência / Bicicletário com 40 vagas
Estacionamento pago no local

Visitas orientadas: (11) 3026.3913 / agendamento@mcb.org.br
www.mcb.org.br 

Fonte: Museu da Casa Brasileira (MCB)