MAE-USP reabre mostra sobre união e fortalecimento das culturas indígenas

A exposição “Resistência Já! União e fortalecimento das culturas indígenas: Kaingang, Guarani Nhandewa e Terena” foi inaugurada em 2019, no MAE-USP, mas devido à pandemia da COVID-19, ficou fechada no período de 2020 e 2021. Agora, quem não conseguiu visitá-la poderá fazê-lo e ainda encontrará novidades, como recursos acessíveis disponíveis para ampliar a experiência dos visitantes.

Os visitantes encontrarão QRcodes para acessar: Audioguia; Audioguia com audiodescrição para pessoas com deficiência visual e Videoguia em Libras para pessoas surdas, basta apontar a câmera do celular. Também foram instalados alguns materiais para manuseio no espaço, preparados pelos artesãos indígenas parceiros. 

A exposição associada à ação de educação foi realizada de forma colaborativa entre as equipes do Museu e os três grupos indígenas ao longo de dois anos, e revisitou as coleções etnográficas formadas no Museu Paulista, hoje sob a guarda do MAE-USP, entre fins do século XIX e 1947 na região do centro oeste de São Paulo, envolvendo três Terras Indígenas – Araribá, Icatu e Vanuíre – habitadas por Guarani Nhandeva, Kaingang e Terena.

Trata-se de um conjunto de objetos que se relacionam à atuação da Comissão Geográfica e Geológica do Estado de São Paulo (CGGESP), à criação do Serviço de Proteção aos Índios (SPI), à constituição de aldeamentos, hoje Terras Indígenas, e à própria história da antropologia relacionada ao trabalho de Curt Nimuendaju, Egon Schaden, Herbert Baldus e Harald Schultz.

O público visitante poderá conhecer mais sobre as culturas indígenas paulistas, assim como seu cotidiano nas aldeias, a importância das terras indígenas, a relação com a ancestralidade e o sagrado, entre muitos outros aspectos.

A proposta da exposição e da ação educativa é promover um trabalho direto com os indígenas, atendendo antigas reivindicações dos mesmos. A participação dos três grupos no trabalho colaborativo gerou uma série de mudanças na prática institucional do Museu, especialmente em relação aos procedimentos curatoriais das áreas de documentação, conservação, expografia e educação, assim como abriu novas posturas diante dos direitos indígenas sobre suas culturas presentes na instituição.

O MAE-USP se localiza na Av. Prof. Almeida Prado, 1466, Butantã – Cidade Universitária, São Paulo e funciona na 2ª, 4ª, 5ª e 6ª feira, das 9h às 17h. A entrada é gratuita. Mais informações pelo (11) 3091-4905.

Fonte: MAE-USP