MAC-USP realiza Webinário Curadoria em debate: a pesquisa em museus universitários

Nos dias 20 e 21 de maio será realizado o Webinário “Curadoria em debate: a pesquisa em museus universitários”, com transmissão gratuita no canal do Museu de Arte Contemporânea (MAC-USP) no Youtube. A atividade tem participação gratuita, sem inscrição prévia.

O webinário abordará desafios da prática curatorial em museus universitários, de diversas tipologias, com a participação de palestrantes do Brasil e do exterior.

Trata-se de atividade integrante do Projeto Temático FAPESP ”Coletar, Identificar, Processar, Difundir. O ciclo curatorial como produção de conhecimento”, que reúne docentes e pesquisadores do Museu de Arte Contemporânea, do Museu Paulista, do Museu de Zoologia, do Museu de Arqueologia e Etnologia e do Instituto de Física – todos da USP – e do Instituto de Artes da Unicamp.

Os participantes receberão declaração mediante preenchimento da lista de presença, cujo link será disponibilizado no chat durante a realização de cada mesa.

Mais informações: curadoriaemdebate@gmail.com.

Programação

20 de maio de 2021 – quinta-feira

14h | Abertura: Ana Magalhães (MAC USP)
14h15-16h | Mesa 1 – Curadoria digital
Esta mesa pretende debater as tecnologias digitais como instrumento de produção de conhecimento em face a acervos de grande escala e em crescente expansão, bem como as estratégias de disponibilização de coleções para o público e estabelecimento de práticas colaborativas de identificação e significação.

Palestrantes

Corrie Saux Moreau (Cornell University): Compartilhando o poder das coleções através da digitalização.

Dalton Lopes Martins (UnB): O desafio da memória em tempos de cultura digital: dos objetos digitais às redes semânticas .

Bruno Moreschi (FAU USP): A desmaterialização não está exposta – Arte e tecnologia como parte estruturante (ou desestruturante) de práticas curatoriais.

Mediadora: Solange Lima (MP USP)

Debatedora: Ana Carolina Maciel (IA COCEN Unicamp)

16h20-18h | Mesa 2 – Interações disciplinares: tecnologias de identificação
No âmbito das universidades, a superação de barreiras disciplinares mostra-se como um desafio para que os museus se tornem laboratórios para a construção de metodologias capazes de qualificar suas coleções. A mesa se propõe a discutir em que medida o desenvolvimento e integração de diferentes tecnologias têm permitido a utilização de ferramentas eficazes na conservação e identificação de acervos museais.

Palestrantes
Cynthia Schwarz (Yale University): Patrimônio cultural e colaboração: Conservação na Universidade de Yale

Carlos Appoloni (UEL): O Laboratório de Física Nuclear Aplicada e o trabalho com coleções museais.

Mediadora: Ana Magalhães (MAC USP)

Debatedora: Márcia Rizzutto (IF USP)

21 de maio de 2021 – sexta-feira

14h-15h50 | Mesa 3 – Saberes compartilháveis, alteridades e políticas curatoriais 
A partir das inflexões propostas pelos estudos decoloniais, esta mesa aborda a prática da curadoria compartilhada, examinando em que medida ela contribui para o reconhecimento, valorização e difusão da diversidade de comunidades humanas, de saberes, visões de mundo e lugares de fala, questionando narrativas oficiais, eurocêntricas e verticalizadas.

Palestrantes
Marília Cury (MAE USP): Museologia Crítica, Museologia Social e Museologia Compartilha na pauta da descolonização .
Gustavo A. Ortiz Serrano (MAC Bogotá): A espiral digital, curadoria durante e pós-pandemia. 

Maria Dulce Gaspar e Cilcair Andrade (MN UFRJ) e Claudia Vitalino (UNEGRO): Ações dialógicas e vivências compartilhadas – o cotidiano da Educação Patrimonial para a legitimação dos espaços de memória.

Mediadora: Maria Isabel Landim (MZ USP)

Debatedor: Camilo de Mello Vasconcellos (MAE USP)

16h10-18h | Mesa 4 – Repatriação de acervos e ações de reparação
As reivindicações de propriedade de bens culturais, que foram retirados de seus territórios de origem, intensificaram-se nos últimos anos e impuseram novos desafios e reflexões aos museus contemporâneos. O objetivo desta mesa é discutir a repatriação e restituição de bens culturais, bem como a responsabilidade ética e jurídica dos museus frente a tais demandas.

Palestrantes
Rodrigo Christofoletti (UFJF): Restituição como reparação histórica: o que vale para um, vale para todos? 

Benoît de L’Estoile (École Normale Supérieure, Paris): Restituindo, reivindicando, compartilhando: alguns desafios para museus etnográficos.

Antoine Gournay (Sorbonne Université): Obras de arte asiáticas em museus: Tesouros nacionais, mas de quem?

Mediador: Helouise Costa (MAC USP)

Debatedor: Paulo César Garcez Marins (MP USP)

18h-18h15 | Encerramento: Carlos Roberto F. Brandão (MZ USP)

Clique aqui para mais informações.

Fonte: MAC-USP