Instituto Tomie Ohtake recebe retrospectiva de Yoko Ono

N9

Com cerca de 80 obras da artista, a exposição “Dream Come True” será realizada no primeiro semestre deste ano

Depois de uma longa temporada no MALBA, em Buenos Aires, as obras da artista nipo-americana Yoko Ono chegam à São Paulo no Instituto Tomie Ohtake. Intitulada Dream Come True, a mostra tem previsão de estreia entre abril e maio, segundo o Estado de São Paulo.
Trata-se de uma grande retrospectiva da carreira de Ono, uma pioneira da arte conceitual que questionou as fronteiras tradicionais entre a obra e o público. Politizada, a artista octogenária é conhecida por seu engajamento na luta feminista, dentre outras causas. Recentemente, um áudio da artista gritando em reação à vitória do candidato republicano Donald Trump viralizou nas redes.

Ela foi umas personalidades célebres, dentre outras como José Saramago e Oscar Niemeyer, que visitou a casa da artista Tomie Ohtake (1913-2015). As duas trocavam correspondências e até cogitaram criar uma escultura juntas, que acabou não saindo do papel. Nas paredes da residência de Ohtake, uma casa no bairro paulistano do Campo Belo que em breve deve se tornar um centro cultural, há uma tela de Ono
A mostra que será exibida no instituto é composta por 80 trabalhos, entre objetos, filmes, vídeos e instalações produzidas entre a década de 1960 e os dias atuais. A performance é um dos eixos centrais da exposição, com as famosas Instruções, mensagens simples que convocam o público a realizar determinadas ações como escutar o som da Terra girando ou observar um fósforo queimando.

Outro destaque é a instalação Arriving, feita com a contribuição do público feminino. Na obra, a artista convida as mulheres latino-americanas a falarem sobre algum tipo de violência machista que já tenham sofrido. As interessadas devem enviar um pequeno texto, escrito em sua própria língua e em primeira pessoa, junto com uma foto de seus olhos. As histórias são impressas e penduras por fios na instalação que vai aumentando de tamanho a cada história acrescentada.

Fonte: Revista Arte! Brasileiros
Imagem: Divulgação | MALBA