Governo de São Paulo e Osesp lançam 43º Festival de Inverno

Com foco pedagógico e âmbito internacional, o festival ocorre de 30 de junho a 29 de julho
 
O maior festival internacional de música clássica da América Latina vai contar com a participação de estudantes e profissionais da Royal Academy Music, dos conservatórios de Amsterdã e Haia e do Peabody Institute
 
O Governo do Estado de São Paulo, por meio da Secretaria de Estado da Cultura, e a Fundação Osesp (Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo) lançam o 43º Festival Internacional de Inverno de Campos do Jordão focado em seu caráter pedagógico. Para a edição deste ano, a Osesp fechou convênio com quatro instituições, que participarão enviando alunos e professores. As instituições são: Royal Academy Music – Londres (quinteto de metais), Conservatório de Amsterdã (quarteto de cordas e quinteto de sopros), Conservatório Real de Haia (quarteto de cordas) e Peabody Institute (quarteto de cordas). O Festival terá uma alentada programação artística, com cerca de 60 concertos e a participação de uma extensa lista de grandes artistas.
 
Nesta edição, o festival terá quatro semanas, de 30 de junho a 29 de julho. A direção artística será de Arthur Nestrovski e a direção executiva de Marcelo Lopes e a direção pedagógica de Cláudio Cruz. Junto com o Secretário de Estado da Cultura, Marcelo Araujo, Nestrovski e Lopes apresentaram os detalhes do Festival para a imprensa na primeira semana de maio. 

A abertura do 43º Festival de Inverno será em Campos do Jordão, no auditório Cláudio Santoro, com um elenco estelar de cantores e o maestro dinamarquês Thomas Dausgaard regendo a Osesp e o Coro da Osesp. O Festival começa na semana do centenário do nascimento do maestro Eleazar de Carvalho – figura indissociável tanto da história da Osesp quanto do festival, e que será homenageado nesta edição.

A regente americana Marin Alsop, titular da Osesp e consultora artística do evento, irá ministrar cursos de regência e palestra, assim como o regente inglês Sir Richard Armstrong e o costa-riquenho (radicado nos EUA) Giancarlo Guerrero. Os três comandarão a Orquestra do Festival em três sucessivas semanas de ensaios e apresentações, com destacados solistas que participam também da Temporada da Osesp: a soprano Susanne Bernhard, o violoncelista Johannes Moser e o pianista Nelson Freire.
 
O convênio com as instituições internacionais visa possibilitar a troca de experiências e a criação de vínculos entre os músicos brasileiros e estrangeiros. “A Osesp está se valendo das relações construídas para oferecer a melhor experiência pedagógica e artística aos bolsistas”, explica o diretor artístico, Arthur Nestrovski.
 
Neste ano, o evento contará com 115 bolsistas (de 14 a 30 anos), cerca de 25% deles estrangeiros. As inscrições para os estudantes ficarão abertas até 15 de maio. “A Fundação Osesp, em sua estreia na organização do Festival, seguirá a mesma linha pedagógica aplicada na Academia da Osesp, com uma orientação intensiva voltada à prática orquestral qualificada”, afirma o diretor executivo, Marcelo Lopes.
 
No intuito de propiciar aos alunos adequadas condições de estadia e racionalizar o tempo de deslocamento para as diversas atividades, os bolsistas serão hospedados em uma pousada localizada a uma pequena distância do auditório, espaço que a Osesp reservou exclusivamente para os participantes do evento, com alimentação e transporte pagos. No mesmo intuito, o Castelo do Chinês, um espaço agradável e adaptado às necessidades do Festival, localizado ao lado da pousada, foi reservado pela Osesp para aulas e eventos pedagógicos.
 
Com essas mudanças logísticas e foco maior nas atividades voltadas à prática orquestral, a ideia é que o Festival adquira um perfil mais consentâneo com as necessidades de formação do músico jovem.
 
A Orquestra do Festival, lançando mão dos recursos do Sistema Paulista de Música, já fortemente incentivados pelo Governo do Estado de São Paulo, será um ponto de encontro entre os melhores alunos brasileiros e seus pares internacionais vindos de instituições de referência no ensino musical.
 
O orçamento para o Festival deste ano é de R$ 6 milhões, sendo R$ 2,5 milhões financiados pelo Governo do Estado e R$ 3,5 milhões pelo Bradesco, patrocinador do evento.
 
Acompanhe as novidades e a programação completa no site do Festival: