Alckmin libera R$ 374 mil para restauro de obras do artista Cândido Portinari

O governador Geraldo Alckmin assinou nesta sexta-feira, 27, no Palácio dos Bandeirantes, convênio com a prefeitura de Batatais no valor de R$ 374 mil para o restauro de 29 obras do artista Cândido Portinari expostas na Igreja Matriz do Senhor Bom Jesus de Cana Verde, em Batatais.

Embora o acervo não pertença ao Estado, o Governo reconhece a importância do conjunto para o patrimônio cultural paulista e juntou esforços com a Prefeitura de Batatais para preservar este que é considerado o maior conjunto sacro do pintor. “Quem ganha com este restauro é a população paulista e do Brasil. É nosso dever preservar o patrimônio cultural para esta e para as futuras gerações”, afirmou o governador.

Compõem o conjunto a ser restaurado as 14 telas da Via Sacra tombadas pelo Condephaat (Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico e Turístico do Estado de São Paulo) em 1982, e outras que representam principalmente temas religiosos. Uma vez que, legalmente, o Estado só pode apoiar financeiramente o restauro de bens protegidos, a própria Secretaria de Estado da Cultura solicitou ao Condephaat o tombamento destas obras. O estudo de tombamento está atualmente em curso, o que já dá ao conjunto a proteção oficial necessária para garantir o investimento governamental no restauro. A previsão é que a restauração seja concluída em 18 meses.

Batizado na Igreja Matriz de Batatais, foi o próprio Candido Portinari quem doou as peças para a Igreja, que atualmente possui um acervo composto em sua maioria por obras do artista. Pintados em 1954, os quadros invocam em grande parte cenas bíblicas e religiosas, sendo que quatro representam Nossa Senhora Aparecida e outros dois são retratos de mecenas locais.

Sobre as obras que serão restauradas

As telas da Via Sacra foram pintadas em 1953 por Candido Portinari especialmente para a Igreja Matriz do Bom Jesus da Cana Verde, onde foi batizado. O pintor acompanhou pessoalmente a instalação desses quadros, em nichos especialmente projetados para recebê-los. O conjunto corresponde a 14 quadros que representam o trajeto percorrido por Jesus Cristo na ocasião de sua crucificação.

As demais telas – que atualmente estão em estudo de tombamento pelo Condephaat – foram encomendadas pelos empresários locais José Martins de Barros e Arthur Scatena, que investiram na produção artística do pintor conterrâneo.

Além de encomendar seus retratos, os mecenas solicitaram a pintura de seis telas de cunho religioso, que ficaram prontas entre 1951 e 1952. As obras retratam os apóstolos de Cristo, São Sebastião, Nossa Senhora Aparecida e Jesus, em diversas situações.

De acordo com parecer técnico realizado pela Unidade de Preservação do Patrimônio Histórico, todo o conjunto de obras exposto na Igreja Matriz de Batatais é um recorte significativo da obra de Cândido Portinari. O estudo ressalta que o entrelaçamento entre as obras que representam a Via Sacra, as pinturas religiosas e os retratos dos mecenas que incentivaram a produção das mesmas formam um conjunto auto-explicativo, instalado em local e paisagem pertinentes, que qualifica a cultura local e estadual.

Diogo Moreira

56304

 Governador Geraldo Alckmin assina convênio com a prefeitura de Batatais para o restauro de 29 obras do artista Cândido Portinari

Fonte: Portal do Governo do Estado de São Paulo