Gestão reeleita para novo ciclo do ICOM Brasil

A atual gestão do ICOM Brasil foi reeleita para mais um ciclo de três anos à frente da entidade, após Assembleia Geral realizada on-line, no dia 22 de abril.

Sob a presidência de Renata Motta, da vice-presidência de Vera Mangas, e tendo como diretoras Roberta Saraiva Coutinho e Marília Bonas, a chapa ICOM Brasil em Movimento reúne 38 membros de nove estados brasilseiros, entre integrantes dos Conselhos de Administração, Consultivo e Fiscal. O grupo ficará à frente da entidade ao longo do triênio 2021-2024. Clique aqui para ver a lista completa dos integrantes da nova gestão do ICOM Brasil.

A Assembleia teve a participação de 95 integrantes do ICOM Brasil e deu as boas-vindas a 42 novos membros admitidos em 2020, incluindo participantes da Rede Museologia Kilombola

O grupo foi integrado ao ICOM Brasil em um projeto inédito de tutoria de estudantes por membros mais antigos que, no caso específico da Rede, tem também o intuito de integrar aos debates do ICOM a perspectiva de profissionais em formação que trabalham o antirracismo como premissa, e ampliam a diversidade racial e geracional da associação.

Diante de um balanço positivo quanto ao alcance das metas que foram estabelecidas para o período que se encerra, mas também em um contexto de incertezas e de mudanças, neste segundo ciclo a gestão propõe a continuidade de uma ação do ICOM Brasil voltada ao fortalecimento do setor museal, a partir de uma ação ativada por diálogos internos e externos. O novo ciclo se inicia com atenção ao período delicado de travessia da pandemia de Covid-19 – que tem produzido profundo impacto nos museus e seus profissionais – e, também, ao momento em que atuam coletivamente na consolidação da Nova Definição de Museu, que orientará o olhar para o futuro dos museus. 

Destaques da gestão 2018/2021

Aumento de 22% no número de membros – agora somos 720.
Realização da pesquisa Desafios em Tempos de Covid-19.
Elaboração de protocolo para manutenção das atividades essenciais durante a pandemia.  
Profissionalização da atividade de comunicação.
Participação ativa em órgãos colegiados do setor.
Integração em iniciativas internacionais do ICOM.
Aprovada a elaboração da Red List Brasil. 
Debate amplo sobre a Nova Definição de Museu

Clique aqui para ter acesso ao balanço completo das atividades em 2020.

Fonte: ICOM Brasil