Fechado após fogo, Museu da Língua Portuguesa terá mostras itinerantes

Incêndio destruiu prédio onde funcionava o museu em SP, no fim de 2015.
Mostra itinerante seguirá conceito de tecnologia e interatividade com público.

mostra1
Fechado após fogo, Museu da Língua Portuguesa terá mostras itinerantes em 2016, mantendo o conceito de
interatividade com o público (Foto: Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo/Divulgação)

Fechado após ser destruído durante um incêndio no fim do ano passado, o Museu da Língua Portuguesa fará exposições itinerantes do seu acervo no estado de São Paulo em 2016. A mostra de “Estação da Língua” será aberta no dia 4 de março, em Araraquara, interior paulista, e depois passará por outras cidades durante o ano, como Pirassununga.

O fogo destruiu parte do prédio da Estação da Luz, onde funciona o Museu da Língua Portuguesa, região central da capital paulista, em 21 de dezembro. O museu estava fechado ao público na data. O bombeiro civil Ronaldo Pereira da Cruz, que trabalhava no museu como brigadista, morreu após tentar apagar as chamas.

Segundo a Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, a exposição itinerante em 2016 seguirá o conceito central do Museu da Língua Portuguesa, propondo interatividade e tecnologia como veículos para apresentar o idioma ao público, nos seus mais variados sotaques e evoluções. Como o acervo do museu é digital, ele pode ser aplicado e adaptado para outros espaços.

A “Estação da Língua” terá cerca de 300 metros quadrados de área expositiva, e terá entre as atrações o “Mapa dos Falares”, que exibe a singularidade do português falado em diferentes regiões do estado de São Paulo.

O percurso será feito por seis áreas expositivas, aberto com citações literárias de Fernando Pessoa, Carlos Drummond de Andrade e Arnaldo Antunes, interpretadas pelos atores Paulo Betting, Julia Lemmertz e Deborah Evelyn.

O público também poderá conferir um painel gráfico, com as origens da língua, e uma animação em vídeo apresenta as conquistas e a expansão ultramarina de Portugal até 1500, ano do descobrimento do Brasil.

A terceira área expositiva parte da Linha do Tempo, usada também no antigo Museu da Língua Portuguesa, com a evolução do idioma no Brasil até a atualidade. O visitante segue para terminais com telas sensíveis ao toque que apresentam a relação do português com outros idiomas, como as línguas indígenas e africanas, e também as influências dos imigrantes europeus em solo brasileiro.

O projeto das exposições itinerantes foi realizado também em 2013 e 2014. Nesse período, as mostras receberam 70 mil visitantes em Santos, Registro, Sorocaba, Campinas, Ribeirão Preto, São José do Rio Preto e São Bernardo.

mostra2
Fechado após fogo, Museu da Língua Portuguesa terá mostras itinerantes em 2016, mantendo o conceito de
interatividade com o público (Foto: Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo/Divulgação)

Continue lendo

Fonte: G1