Exposições relembram a Semana de Arte Moderna de 22 em São Paulo

Mostras ocupam diversos espaços culturais da cidade e valorizam os artistas contemporâneos

A Semana de Arte Moderna – ou Semana de 22, para os íntimos – foi um marco na história da arte brasileira e, em especial, paulistana. Entre os dias 11 e 18 de fevereiro de 1922, artistas como Mário e Oswald de Andrade, Anita Malfatti e Manuel Bandeira, entre outros, ocuparam o Theatro Municipal de São Paulo com pintura, escultura, poesia, literatura e música – e, assim, ficou marcado o início do Modernismo no Brasil.

Em homenagem a esta data, o Catraca Livre selecionou exposições de arte moderna em São Paulo que relembram a data e, ao mesmo tempo, valorizam os artistas contemporâneos.

Confira:

Natureza Franciscana

A exposição oferece uma noção contemporânea da relação colaborativa entre o ser humano e a natureza e é organizada a partir das estrofes do “Cântico das Criaturas”, canção escrita por Francisco de Assis, provavelmente entre 1220 e 1226, reconhecida como texto precursor das questões referentes à ecologia. Ao todo, são exibidos 37 trabalhos em diferentes suportes como fotografia, desenho, gravura, vídeo, livro de artista, instalação, obra sonora, objeto, escultura e bordado e originam-se de relações com os elementos descritos no Cântico: sol, estrelas, ar, água, fogo, terra, doenças e atribulações e, por fim, a morte.

Data: 27/2 a 5/6
Visitação: terça a domingo, das 10h às 17h30
Local: Museu de Arte Moderna de São Paulo – Parque do Ibirapuera, Portão 3
Entrada: R$ 6 – Catraca Livre aos domingos

94 Anos da Semana de 22

Esta é a quarta edição da exposição coletiva da Galeria PontoArt, que conta com a participação ativa de 31 artistas plásticos.
No dia 27 de fevereiro, das 14h às 18h, acontece o “debate-papo”, leitura de poesias e sessão de autógrafos com os poetas e escritores participantes. No encerramento acontece o tradicional passeio cultural com uma caminhada pelas ruas próximas à PontoArt Galeria, na Vila Madalena. Cada artista carregará sua própria obra, com o objetivo de promover uma exposição ambulante. Além disso, haverá a presença de músicos e a leitura de uma carta manifesto, a exemplo de como ocorreu na semana em 22, além da leitura de poemas pelos poetas participantes do evento literário.

Data: até 5/3
Visitação: de terça a sexta, das 11h às 18h; aos sábados, das 12h às 17h
Local: Galeria PontoArt – Rua Inácio Pereira da Rocha, 246 – Vila Madalena
Entrada: Catraca Livre

Ghosts – Lars Nilsson

A mostra apresenta esculturas do sueco Lars Nilsson em uma série de oito trabalhos, na qual o artista trava uma relação entre ele, a obra material e o observador. O título da exposição, “Ghosts”, é acentuado com a ideia de “dobra do tempo”, busca intencional do artista de pôr em contato o contemporâneo, o barroco e o surrealismo em sua obra.

Data: até 27/3
Visitação: terça a domingo, das 11h às 20h
Local: Instituto Tomie Ohtake – Av. Faria Lima, 201 (entrada pela Rua Coropés, 88
Entrada: Catraca Livre

José Oiticica Filho – JOF

A mostra é dedicada ao fotógrafo, pintor, entomologista e professor José Oiticica Filho (Rio de Janeiro, 1906-1964). No primeiro andar são exibidas aproximadamente 60 fotografias das décadas de 1950 e 1960, período em que o artista realizou experimentos no campo da fotografia construtiva e da abstração geométrica. Já no segundo piso estão algumas pinturas de JOF das mesmas décadas, exibidas ao lado de obras de seu filho, Hélio Oiticica, e do artista visual Ivan Serpa, o que evidencia, segundo os curadores, como a obra de José Oiticica Filho dialogava com as novas radicalizações estéticas de seu tempo.

Data: até 26/3
Visitação: segunda a sexta, das 10h às 19h; sábado, das 12h às 16h
Local: Galeria Raquel Arnaud – Rua Fidalga, 125, Vila Madalena
Entrada: Catraca Livre

Primeiros Passos

O Espaço Cultural Canvas recebe a arte de D’Xavier San, artista paulista com extensa trajetória entre as telas e a música. Aos 46 anos, o pintor resolveu trilhar carreira solo e apresentar sua primeira exposição independente. A mostra reúne 28 telas inéditas feitas a tinta acrílica e spray. O acervo conta com 16 quadros elaborados especialmente para a exposição, dentre eles retratos realistas de lendas como David Bowie, Mick Jagger e Keith Richards. Suas pinturas apresentam diversas temáticas, mas que possuem elementos em comum, como os traços marcantes e cores vivas.

Data: até 8 de abril de 2016
Visitação: segunda a sexta-feira das 12h às 15 e 19h às 23h30 | fins de semana e feriados das 19h às 23h30
Local: Espaço Cultural Canvas – Hilton São Paulo Morumbi – Av, das Nações Unidas, 12901
Entrada: Catraca Livre

Coletiva #1 de Fotografia

Mostra reúne quatro artistas – três brasileiros e um italiano – cujas obras passam a fazer parte do acervo da galeria. Os fotógrafos são César Fraga, que expõe imagens nas quais os elementos líquido e sólido se encontram em um diálogo harmônico; Cristina Schleder, cujas fotos se aproximam do impressionismo; Suely Amorim, que utiliza da tecnologia de captação de luz infravermelha, e Tommaso Protti, fotojornalista premiado que explora os espaços onde a cidade encontra a natureza.

Data: 26/2 a 25/3
Visitação: segunda a sexta das 10h30 às 18h30; e aos sábados, das 11h às 16h
Local: Galeria Nicoli – Rua Peixoto Gomide, 1736, Jardim Paulista
Entrada: Catraca Livre

55SP e Hugo Frasa

A exposição coletiva tem obras de acervo da galeria virtual 55SP e múltiplos exclusivos do artista Hugo Frasa. Com curadoria de Julia Morelli, idealizadora e fundadora da 55SP, a coletiva traz obras de artistas nacionais e internacionais, como Sara Hardacre, Peter Saville, Charming Baker, Julio Le Parc, Gavin Turk ,Judith Lauand, Claudio Tozzi, Luiz Carlos Martins, além do próprio Hugo Frasa.
Data: 2 a 23/3
Visitação: segunda a sexta-feira, das 11h às 19h; sábados, das 11h às 17h
Local: Emma Thomas – R. Estados Unidos, 2205, Jardim America
Entrada: Catraca Livre

Abusus

A exposição reflete sobre a atuação da polícia na sociedade e o papel do Estado na condução da política de ação da mesma. Em seu posicionamento estético, “Abusus” questiona ainda a visão do policial enquanto herói em sociedades como a norte-americana. O poder bélico está ilustrado e relacionado com jogos de videogame policiais e filmes. A mostra é uma montagem realizada em autoria coletiva pela Matilha Cultural e pelo Coletivo Acab e traz elementos de interatividade para o público visitante. Um artista fictício – AK47 – é nomeado como o criador das obras. A analogia a uma arma não é mera coincidência e, sim, reflexão sobre a temática da exposição.

Data: sem data para término
Visitação: terça-feira a domingo, da 12h às 20h/ exceto sábados: 14h às 20h
Local: Matilha Cultural – Rua Rego Freitas, 542
Entrada: Catraca Livre

Silêncio(s) do Feminino

A mostra coletiva homenageia o Dia Internacional da Mulher e conta com obras de cinco artistas brasileiras contemporâneas, cuja produção reflete um incômodo com as vulnerabilidades socioculturais que são suportadas pela mulher há séculos. São elas: Cris Bierrenbach, Lia Chaia, Beth Moyses, Rosana Paulino e Marcela Tiboni, que expõe obras em plataformas diversas, como fotografias, vídeos e desenhos.

Data: 12/3 a 1º/5
Visitação: terça-feira a domingo, das 9h às 19h
Local: CAIXA Cultural São Paulo – Galeria Humberto Betteto – Praça da Sé, 111
Entrada: Catraca Livre

Everson Fonseca VOO LINEAR 2013 oleo s linho 50x60                                                                             Everson Fonseca – VOO LINEAR (2013)

Fonte: Catraca Livre