Exposições discutem perspectiva e imaginário

Individual da mineira Ana Tavares e a mostra de seis jovens artistas, como parte do programa Temporada de Projetos, tomam conta do Paço das Artes

19.07.2013 n8

“Tautorama”, de Ana Maria Tavares: diálogo entre o interior e exterior do Paço das Artes (Foto: Divulgação)

O título da individual da artista Ana Maria Tavares (Belo Horizonte, 1958), professora da Escola de Comunicações e Artes da USP, é Tautorama, neologismo resultante da combinação de tautologia – a repetição da mesma ideia de modos diferentes – e hórama, termo grego que se significa “o que se vê, espetáculo”. Ana retirou os painéis que delimitam o espaço expositivo do Paço das Artes, separando-o da mata que se encontra atrás do edifício, e abriu o diálogo entre o interior do museu e seu exterior. Como já havia feito anteriormente, em especial a partir das exposições Porto Pampulha (1997), no Museu da Pampulha em Belo Horizonte, e Relax’o’visions (1998), no MuBE de São Paulo, a artista desnuda o espaço, expondo a arquitetura e os artifícios do próprio prédio, desloca o sentido dos lugares (a paisagem como construção) e insere o espectador na própria obra. Emergem, assim, novas perspectivas.

19.07.2013 n82

Fotografia da série “Fähigk”, de Fernanda Rappa, que integra o programa Temporada de Projetos no Paço das Artes (Foto: Divulgação)

Além de Tautorama, o Paço das Artes abriga também outras seis mostras individuais que fazem parte do programa de fomento mais antigo e importante da instituição: a Temporada de Projetos, que chega à 11ª edição neste ano e reúne a produção de jovens artistas contemporâneos. São eles: Bruno Kurru, que traz Experiência de Desaceleração, com desenhos sobre papel, pintura sobre tela e madeira, além de eventuais interferências feitas na parede; Felipe Bittencourt, que apresenta a série de 365 desenhos Performance diária, registro em papel de igual número de criações do artista ao longo de 2011; Flávia Junqueira, que exibe a instalação fotográfica Projeto para finais felizes, resultado da coleção de últimos parágrafos das histórias sobre felicidade, especialmente os contos de fadas; Fernanda Rappa, que expõe a série de fotografias intitulada Fäihgkeiten (“Competência”, em alemão), questionando a relação entre homem, cultura e natureza por meio da documentação fotográfica dos “pequenos jardins” alemães; Rafael RG, que propõe a releitura de fatos históricos acrescentando a documentos de época objetos ficcionais criados por ele; e Rodrigo Sassi, que traz ao Paço a instalação Entre o Céu e a Terra, Bolhas, na qual combina uma arquitetura suspensa de composição delicada e orgânica a materiais rígidos, brutos e pesados.

149.07.2013 n83

“Projeto para finais felizes”, trabalho de Flavia Junqueira que pode ser visto na Temporada de Projetos do Paço das Artes (Foto: Edouard Fraipont / Divulgação)

TAUTORAMA, de Ana Tavares, e TEMPORADA DE PROJETOS 2013. De 10/7 a 15/9, seg. a sex. 11h30/19h, sáb., dom. e fer. 12h30/17h30. Paço das Artes: Av. da Universidade, nº 1, Cidade Universitária, tel. 3814 4832. Grátis.

Fonte: Época