Exposição “Origem do Nomes dos Municípios Paulistas” chega ao Vale do Paraíba

Campos de Jordão é a segunda cidade a receber a mostra itinerante do Museu da Língua Portuguesa, que desvenda o significado dos nomes dos 645 municípios paulistas

 

“Origem dos Nomes dos Municípios Paulistas”, exposição itinerante do Museu da Língua Portuguesa – instituição da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo – prossegue viagem e chega a Campos de Jordão no dia 7 de outubro. A partir das 8h, o público poderá visitar gratuitamente a mostra que desvenda o significado dos nomes dos 645 municípios paulistas. A exposição fica em cartaz até o dia 5 de novembro, no Mercado Municipal de Campos de Jordão (Av. Dr. Adhemar de Barros, 26 – Abernéssia).

Idealizada por Antonio Carlos de Moraes Sartini, Diretor do Museu da Língua Portuguesa, “Origem dos Nomes dos Municípios Paulistas” surgiu a partir do livro de mesmo nome escrito pelo jornalista e artista plástico Enio Squeff, em coautoria com Helder Perri Ferreira (2004).

“O significado de Itápolis, primeira cidade a receber a itinerância, vai além de simplesmente “Cidade das Pedras”. Na exposição “Origem dos Nomes dos Municípios Paulistas”, o público do Vale do Paraíba terá a chance de descobrir os mistérios, a poesia, história e geografia de Itápolis, Campos de Jordão, e de todo o povo paulista”, afirma Sartini.

A mostra é realizada pelo Governo do Estado de São Paulo e conta com Proac – Programa de Ação Cultural da Secretaria da Cultura; do IDBrasil Cultura, Educação e Esporte, organização social de cultura que gere o Museu da Língua Portuguesa; da Arquiprom, proponente e produtora do projeto e da Tudo Cultural. O patrocínio é da Comgas e Syngenta. O apoio local é da Prefeitura do Município de Campos de Jordão.  

    

A Origem dos Nomes dos Municípios Paulistas em Campos de Jordão
A exposição, que aproxima o visitante da cidade onde mora, ou escolheu morar, explora seis temas:
– O que é um município? Como se forma, como se nomeia?
– Os topônimos: a grande influência das línguas indígenas.
– A fé católica – os santos de devoção viram nomes de cidades
– Os personagens e as homenagens.
– O nome dos municípios.
– Quem nasce aqui, chama como?

 

São 70 m² distribuídos em quatro contêineres/display especialmente projetados para receber o conteúdo expositivo. Os destaques ficam para duas telas touchscreen. Em uma delas as pessoas podem criar suas cidades ideais, escolhendo se ficarão no campo ou na praia, a base da economia, sua arquitetura, e outras peculiaridades. O outro grande painel representa uma versão digitalizada do livro de Enio Squeff, onde estão catalogados os 645 municípios do estado e seus respectivos topônimos.

Além dos painéis, o passeio conta com diversos elementos cenográficos com informações curiosas sobre os municípios paulistas, além de reproduções de aquarelas de Enio Squeff. Essas peças informam, por exemplo, que cerca de 1/3 dos nomes das cidades têm alguma influência indígena; mais de 40 carregam o nome de alguma personalidade histórica; e pelo menos 59 ostentam nomes de santos da Igreja Católica.  

 

3.nomedosmunicipiospaulista 

 

Serviço Origem dos Nomes dos Municípios Paulistas em Campos de Jordão
Local: Mercado Municipal de Campos de Jordão (Av. Dr. Adhemar de Barros, 26 – Abernéssia)
Visitação do público: 7/10 a 5/11, de segunda a sábado, das 8 às 18 horas
Entrada gratuita
Agendamento de excursões e turmas escolares: (12) 3664 4427
 
 
 
Fonte: Assessoria de imprensa – SEC
Imagem: divulgação