Exposição no MAC decifra os desígnios da arte brasileira

Até 30 de julho, o Museu de Arte Contemporânea da USP reúne nove artistas numa mostra sobre a arte no Brasil

 
Os questionamentos sobre os caminhos da arte no Brasil são o foco do Museu de Arte Contemporânea (MAC) da USP. A partir deste sábado, dia 25, nove artistas de diferentes regiões do Brasil vão estar reunidos na mostra Os desígnios da arte contemporânea no Brasil.
O curador José Antonio Marton selecionou pintores com uma caligrafia própria. “A mostra, no entanto, reúne também jovens artistas”, esclarece. “Eles escolhem a tela como seu principal suporte e vêm sendo muito procurados pelos colecionadores, galeristas e críticos encarregados dos principais prêmios de arte do País.”

Os artistas em destaque são Alan Fontes, Ana Prata, Fernando Lindote, James Kudo, Paulo Almeida, Rodrigo Bivar, Sergio Lucena, Tatiana Blass e Ulysses Boscolo. Apresentam as cores de diferentes paisagens do Brasil. O público vai poder observar o Corcovado de Ana Prata, os Lençóis de Rodrigo Maranhão ou, ainda, o Ibirapuera de Paulo Almeida, além da fusão do azul e do vermelho em Deserto, de Sergio Lucena.

Junto com a exposição há o lançamento de um livro que exibe e registra as obras realizadas para o projeto e também um conjunto maior da produção de cada um dos artistas selecionados.

Os desígnios da arte contemporânea no Brasil, sob a curadoria de José Antônio Marton, está no Museu de Arte Contemporânea da USP, na Avenida Pedro Álvares Cabral, 1.301, de 25 de março a 30 de julho de 2017. Funciona às terças das 10 às 21 horas, quarta a domingo, das 10 às 18 horas. Entrada gratuita. Mais informações no tel. (11) 2648-0254. Site: www.mac.usp.br

 

Fonte: Jornal da USP | Por Leila Kiyomura
Imagem: Tatiana Blass