Exposição Estação da Língua tem contação de história aos sábados

tania-capel
Atriz Tania Capel inicia a programação paralela com contação de história

Estão programados quatro encontros da cultura caipira paulista na exposição itinerante do Museu da Língua Portuguesa, instituição da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo. A Estação da Língua está em cartaz no Palacete das Rosas Paulo A.C. Silva e fica em cartaz até o dia 2 de abril.

Serão apresentados contos populares da oralidade do interior, abordando os costumes e modo de falar do sertanejo. Com 40 minutos por apresentação, contos de adivinhação (12/03), de esperteza e enganação (19/03), de encantamento (26/03) e de brincar (02/04) estão no roteiro. As narrativas são da atriz Tania Capel.

A programação tem entrada gratuita, acontece sempre aos sábados, a partir das 10h30 e é indicada para visitantes a partir de oito anos de idade. Interessados devem chegar com 15 minutos de antecedência, pois os lugares são limitados (25).

A realização é do Governo do Estado de São Paulo, por meio da Secretaria de Cultura; do IDBrasil Cultura, Educação e Esporte, organização social de cultura que gere o Museu da Língua Portuguesa; e da Arquiprom, proponente e produtora do projeto viabilizado por meio do Ministério da Cultura via Lei de Incentivo Fiscal do Programa da Ação Cultural (Proac) da Secretaria Estadual de Cultura e com patrocínio da Panco e apoio da Tim. A Estação da Língua conta também com o apoio local da Prefeitura do Município de Araraquara.

A Estação da Língua
Com seis áreas expositivas distribuídas em mais de 300 metros quadrados, o destaque da mostra é o Mapa dos Falares, que exibe a singularidade do português falado em diferentes regiões do Estado de São Paulo, novidade especialmente dedicada ao público paulista.

A estrutura de recepção e de acolhimento baseia-se em um conjunto com forte apelo visual, que abriga projeção de breves textos literários especialmente escolhidos para a itinerância. Em um ambiente imersivo, três frases promovem o início dessa viagem pela história da língua portuguesa: “Quem não vê bem uma palavra, não pode ver bem uma alma”, de Fernando Pessoa; “Penetra surdamente no reino das palavras”, Carlos Drummond de Andrade; e “Como é que chama o nome disso”, de Arnaldo Antunes, foram interpretadas pelos atores Paulo Betting, Julia Lemmertz e Deborah Evelyn. Painéis de LED vermelho reproduzem o que está sendo ouvido.

Uma grande escultura de caixas apresenta o Museu da Língua Portuguesa e o público segue para o ‘desembarque’, formado por um painel gráfico com as origens da língua e um vídeo/animação, apresenta as conquistas e a expansão ultramarina de Portugal até o ano de 1500 – quando ocorre o descobrimento do Brasil. Esta seção inclui um terminal multimídia que permite ao visitante escutar os vários sotaques do português pelo mundo.

A terceira área expositiva parte da Linha do Tempo, consagrada no Museu da Língua Portuguesa com a evolução do idioma no Brasil até a atualidade. O visitante segue para terminais com telas sensíveis ao toque que apresentam a relação do português com outros idiomas, como as línguas indígenas e africanas, e também as influências dos imigrantes europeus em solo brasileiro.

O passeio se aproxima do fim num painel em forma de quebra-cabeça que apresenta um vídeo baseado em dez entrevistas especiais. O vídeo permite confrontar e mesmo sugerir um diálogo entre cinco cidades paulistas, ressaltando as particularidades linguísticas de cada região. A parada final destaca em projeções a presença diversificada da língua portuguesa no dia a dia do brasileiro, até mesmo em sonhos, com a apresentação de dois vídeos – Culinária e Danças.

Toda estrutura é transportada de uma cidade a outra em caminhões, pois a Estação da Língua foi projetada de maneira que possa ser desmontada e novamente aberta ao público em outro município em até sete dias.

Em cartaz até o dia 2 de abril, a exposição Estação da Língua faz a sua próxima parada em Pirassununga.

Contações de Histórias
Sempre aos sábados

12/03 às 10h30: Contos de adivinhação
19/03 às 10h30:  Contos de esperteza e enganação
26/06 às 10h30: Contos de encantamento
02/04 às 10h30:  Contos de brincar
Local: Palacete das Rosas Paulo A.C. Silva (Rua São Bento 794 – Centro)
Recomendação: a partir de 8 anos
Lugares: 25
Entrada gratuita

Estação da Língua em Araraquara
Data: de 4 de março a 2 de abril
Horário: de segunda a sexta, das 9h às 18h; e aos sábados das 10h às 13h.
Local: Palacete das Rosas Paulo A.C. Silva (Rua São Bento 794 – Centro)
Informações sobre agendamento e atividades paralelas: (16) 3332 5432 ou agendaculturalararaquara@gmail.com   www.facebook.com/estacaodalingua

Fonte: Secretaria da Cultura do Estado