Exposição Contra-ataque! As Mulheres do Futebol conta a trajetória feminina no esporte

O Museu do Futebol  está com a mostra “Contra-ataque! As Mulheres do Futebol”, que poderá ser visitada até o dia 20 de outubro.

No jogo de futebol, o contra-ataque ocorre quando um dos times recupera a posse da bola e avança rapidamente em direção ao gol, sem deixar espaço para a armação da defesa do time adversário. Tal jogada, que sempre desperta atenção e emoção das torcidas, é a metáfora escolhida para narrar a trajetória das mulheres no esporte.

Patrocinada pelo Itaú Unibanco, por meio da lei federal de incentivo à cultura, a mostra foi preparada pela equipe do Museu do Futebol em conjunto com um time de curadoras, entre elas Aline Pellegrino, ex-zagueira medalhista olímpica.

Com projeto expográfico de Daniela Thomas, o público pode conferir vídeos, fotografias, objetos dos acervos pessoais de atletas e um panorama com fatos que vão desde antes da proibição da prática do futebol pelas mulheres – que vigorou ao longo de várias décadas do século 20 – até a oitava edição da Copa do Mundo. A narrativa surpreende e emociona ao relatar as conquistas femininas no esporte mais popular do mundo fazendo paralelo com a história dos avanços pela igualdade de direitos.

Buscando lançar o olhar para o futuro da modalidade e inspirar o público a valorizar essa história, a mostra também tem como objetivo empoderar as meninas para a prática esportiva, transformando velhos preconceitos em ações positivas para o mundo.

“Acreditamos que o esporte, aliado à cultura, é um meio de promover a educação e valores que formam pessoas mais preparadas para a vida e cidadãos melhores, gerando um legado para a sociedade. É essencial trabalharmos para dar mais visibilidade ao futebol feminino, celebrando as jogadoras como elas são de fato: a Seleção Brasileira. A parceria com o Museu do Futebol é essencial ao trazer um histórico relevante que pode abrir os olhos para a presença forte e inegável do futebol feminino no Brasil”, afirma Eduardo Tracanella, diretor de marketing Institucional e Atacado do Itaú Unibanco.

Durante a visita à exposição, os espectadores podem conhecer os nomes e rostos de atletas, técnicas, árbitras e jornalistas que batalharam para que o futebol feminino avançasse e estivesse representado em todos os eventos mundiais da modalidade. Entre essas mulheres estão a zagueira Adyragram que, nos anos 1940, protestou publicamente contra manifestações que pediam a proibição da prática de futebol pelas mulheres.

Para Daniela Alfonsi, diretora de conteúdo do Museu do Futebol, 2019 já é um marco nas conquistas do futebol feminino no mundo. “A exposição exalta esse momento, mas também narra como foi o caminho trilhado pelas mulheres para chegar até aqui. O reconhecimento de suas lutas deve ser fonte de inspiração às novas gerações” comenta.

Além da exposição, até o dia 20 de outubro estão programadas palestras, visitas educativas e ações culturais no Museu inspiradas na temática.

Até o fim da mostra, clientes do Itaú pagam meia-entrada (para si mesmos e um acompanhante) para visitar o Museu do Futebol, bastando apresentar um cartão do banco na bilheteria. O desconto não é cumulativo com outras ofertas e está sujeito à disponibilidade.

Destaques e pebolim personalizado

Ícones mundiais como Marta, única a ganhar seis títulos de melhor do mundo, e Formiga, com sua trajetória esportiva de excelência, terão destaque ao lado das jogadoras Sissi, Emily Lima, Cristiane, da árbitra Silvia Regina e também de torcedoras que ocuparam seu lugar na história do futebol brasileiro.

A novíssima geração de jogadoras como Julia Rosado, a Juju Gol, de apenas 9 anos, também será representada. Um pebolim feminino e um álbum de figurinhas gigante são atrações lúdicas presentes na mostra.

 O time da exposição

Para contar essa história, o Museu do Futebol convidou para a curadoria um time de mulheres especialistas e atuantes na causa: Aline Pellegrino – capitã da Seleção Brasileira de Futebol Feminino (2004 a 2013) e atual coordenadora da modalidade na Federação Paulista de Futebol, destacando-se como uma das poucas gestoras mulheres na área; Aira Bonfim – pesquisadora da participação feminina no esporte antes da proibição; Luciane Castro – jornalista pioneira na cobertura dos jogos e campeonatos femininos; e Silvana Goellner – professora e coordenadora do Centro de Memória do Esporte da UFRGS.

Junto da equipe do Museu do Futebol e das curadoras, a dupla Daniela Thomas e Felipe Tassara, que trabalhou na equipe de concepção do próprio Museu do Futebol, assina o projeto expositivo.

SERVIÇO

Exposição Contra-ataque! As Mulheres do Futebol
Até 20 de outubro, de terça a domingo, das 9h às 17h (visitação até as 18h)
Museu do Futebol – Praça Charles Miller, s/nº, São Paulo/SP
R$ 15 (inteira), R$ 7,50 (meia-entrada)*. Entrada gratuita às terças-feiras.

*Clientes Itaú pagam meia-entrada. O desconto não é cumulativo com outras ofertas. Sujeito à disponibilidade.
Obs.: horários diferenciados de funcionamento em dias de jogos no Estádio do Pacaembu.

Fonte: Sec. de Cultura de SP