CURSO ON-LINE VOLTADO AO PÚBLICO LGBTQIA+ PROPÕE CAMINHOS PARA A PRODUÇÃO CULTURAL DESSA COMUNIDADE

Conteúdo parte do cenário político atual no Brasil para pensar estratégias para a continuidade e resistência da cultura LGBTQIA+

Estão abertas as inscrições para o curso on-line “Ativismo Cultural LGBTQIA+”, que será realizado de 24 de agosto a 16 de setembro, às segundas e quartas-feiras, das 19h às 21h30, por videoconferência via Sympla Streaming (Beta).

Ministrada pelo consultor André Fonseca, que atua nas áreas de gestão cultural, comunicação e diversidade, terá duração total de 28h, dividida entre oito encontros ao vivo e materiais de estudo prévio.

As inscrições devem ser feitas clicando aqui. Até o dia 09 de agosto, o investimento é de R$ 335. Para quem se inscrever entre os dias 10 e 17 de agosto, o valor é de R$ 370. São oferecidas 20 vagas.

O projeto político em curso no Brasil atual vem tendo um impacto significativo para a população LGBTQIA+ e, mais especificamente, para a produção cultural dessa comunidade, que tem sido colocada estrategicamente no centro de guerras culturais, narrativas políticas e fake news. O curso tem como objetivo central ajudar pessoas que de algum modo trabalham com essa produção a pensar estratégias para difusão e resistência de seus trabalhos, considerando as dificuldades do cenário atual.

Para isso, a atividade fará um percurso com diversas informações, ferramentas e reflexões, que serão trabalhadas por meio de uma metodologia dinâmica, onde a interação e a troca de experiências entre as pessoas participantes terá um papel fundamental.

Programa

Módulo 1: por que a comunidade LGBTQIA+ é elemento estratégico nas guerras culturais em curso no Brasil?

As dimensões sociais e políticas do conceito de cultura. Direitos humanos, direitos culturais, guerras culturais e censura. Políticas culturais LGBTQIA+ no Brasil.

Módulo 2: como a era digital vem impactando a produção cultural LGBTQIA+?

Impactos da era digital: comportamento dos públicos, consumo cultural, desenvolvimento de projetos, cadeia produtiva da cultura e pautas LGBTQIA+. A preservação da memória LGBTQIA+ em tempos de censura e de armazenamento de dados “nas nuvens”. O impacto do algoritmo e das milícias digitais na circulação dos conteúdos LGBTQIA+.

Módulo 3: a quem interessa a inclusão LGBTQIA+?

Os desafios da inclusão LGBTQIA+ nos espaços culturais e nos processos de gestão e decisão. Diversidade nas empresas e instituições culturais: entre o discurso e a prática. Financiamento de projetos LGBTQIA+ e o pink money: é possível manter a autonomia sem a adequação às “normas”? Os desafios específicos para a inclusão da comunidade trans.

Módulo 4: como pensar estratégias de comunicação e aproximação com os públicos?

A importância do branding (gestão de marca) para pensar comunicação e engajamento. O desenho de experiências positivas para os públicos. Estratégias de comunicação. Ferramentas para desenvolver as relações com os públicos.

Módulo 5: como fomentar uma cadeia produtiva para a cultura LGBTQIA+?

Ferramentas para a produção cultural LGBTQIA+ em tempos de censura (e pandemia). As barreiras de acesso nos espaços culturais e o desenvolvimento de circuitos paralelos para circulação. Financiamento. Construção de redes.

Fomentador

André Fonsecaatua de modo independente nas áreas de gestão cultural, comunicação e diversidade/inclusão. Desenvolve consultorias e ações de formação com foco na construção de uma sociedade mais humanizada, inclusiva, ética e democrática. É graduado em comunicação social com habilitação em marketing pela Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM) e pós-graduado em Cooperação e Gestão Cultural Internacional pela Universidade de Barcelona. Foi ministrante da pós-graduação à distância do Senac Gestão cultural: cultura, desenvolvimento e mercado (2015-2019) e orientador de projetos integrados na pós-graduação Cultura, Educação e Relações Étnico-Raciais, do CELACC USP (2020). Foi diretor de programação do Festival Mix Brasil (1997/1998) e atuou na organização da 1ª Parada do Orgulho LGBT de São Paulo (1997). Já realizou trabalhos para instituições como Instituto Brincante, Museu da Imagem e do Som (MIS), Red Sudamericana de Danza, Fundação Municipal de Cultura de Belo Horizonte, SESC, Circo Zanni, Sistema Estadual de Museus de São Paulo (SISEM-SP), Fundação de Cultura de  Mato Grosso do Sul, Biblioteca Mário de Andrade, Goethe-Institut São Paulo, Centro de Referência da Dança da Cidade de São Paulo, IPHAN, Secretaria de Cultura de Santo André e Festival Internacional de Danza Contemporánea de Uruguay. Saiba mais sobre ele: https://linktr.ee/andrefonseca.

SERVIÇO

Curso on-line “Ativismo Cultural LGBTQIA+”, com André Fonseca

De 24 de agosto a 16 de setembro (segundas e quartas-feiras), das 19h às 21h30.

Número de vagas: 20

Investimento:

R$ 335,00 – inscrições até 09/08

R$370,00 – inscrições entre 10 e 17/08

Inscrições: https://www.sympla.com.br/ativismo-cultural-lgbtqia__924332

Fonte: André Fonseca