Curso Livre: Arte e Civilização Islâmica

N9

O Museu de Arte Sacra promove um Curso Livre aos sábados sobre o tema “Arte e Civilização Islâmica: o Império Árabe”, com o Prof. Plinio Freire Gomes.

A ênfase na ornamentação e a supressão do figurativismo são as marcas que caracterizam a arte islâmica. Seus padrões geométricos – os “arabescos” – criam um característico efeito de simetria e de saturação gráfica. Porém, acima de tudo, tais estruturas não visam representar coisa alguma. Para o Islam, usar a arte como meio de imitação seria não apenas impossível como também indesejável, porque o mundo visível consiste no domínio do particular, do transitório, do aparente. O que o artista muçulmano almeja é, isto sim, a essência das coisas. Daí que seu percurso criativo privilegia as formas puras, abstratas e eternas (como as da geometria). Diversamente do que ocorre na tradição de matriz europeia, dominada pelo figurativismo, tal linguagem não serve para representar – mas sim para tornar presente. Ao invés de cópias, simulacros, fetiches, sua tarefa é nos colocar em contato direto com a experiência do sagrado por meio de símbolos.

O curso apresenta o caminho que o Islam trilhou para desenvolver sua peculiar cultura estética, abordando, a cada encontro, uma cidade emblemática na história da civilização islâmica.

 

Docente

Prof. Prof. Plinio Freire Gomes é autor de Um herege vai ao paraíso (Companhia das Letras, 1997). Graduou-se e fez mestrado em história, na Universidade de São Paulo. Viveu durante quase duas décadas no exterior, entre a Europa e o Oriente Médio. Lecionou no Masp, Mam, Casa do Saber e Centro Universitário Maria Antonia. Atualmente apresenta conferências e cursos sobre história da arte, com foco nos períodos helenístico, romano e renascentista. Mas sua principal área de atuação é a cultura islâmica. Participa também, na condição de especialista, em projetos de viagem com foco em países como Itália, Espanha, Marrocos, Irã, Índia, China e Japão

 

PROGRAMA 

04 de março – 1ª. aula: Petra, manifestações artísticas árabes anteriores ao Islam
Oriente Médio, uma encruzilhada de contatos culturais. O paganismo tribal e o surgimento de um idioma épico comum, base da futura língua corânica. O mundo árabe helenizado: os nabateus e o esplendor de Petra. Sécs. I a.C. – I d.C.

18 de março – 2ª. aula: Meca, o advento do Islam
O Oriente Médio na encruzilhada entre influências helenísticas, mesopotâmicas e persas. Muhammad, um profeta das caravanas. A consolidação do Corão e os cinco pilares da fé. Séc. VII.

25 de março – 3ª. aula: Damasco, a primeira fase de expansão do Islam
A morte de Muhammad e sua sucessão. O fundamento de um novo poder teocrático: o califado. Com a nova fé, uma estética original, genuinamente islâmica, começa a ganhar forma. Sécs. VII-VIII.

01 de abril  – 4ª. aula: Baghdad, apogeu da expansão territorial do califado
A nova fé se afirma a Oriente (Pérsia, Afganistão) e a Ocidente (Egito, Líbia, Tunísia, Península Ibérica). Baghdad, cenário das Mil e uma noites, torna-se centro de um império transcontinental. Sécs. VIII-XI.

 

22 de abril – 5ª. aula: Cairo, centro cultural, político e teológico; Al-Qayrawan (Tunísia), o Islam no coração do Mediterrâneo
A unidade religiosa e política do Islam em crise. Cairo desafia a autoridade dos califas e institucionaliza uma nova forma de poder – o emirato. A influência fatimida no norte da África. Séc. X. A África Setentrional e a Itália Meridional convergem para o Islam. O mundo dos emires e a importância de Al-Qayrawan. Al-Ribat, mosteiros para a guerra santa. Convergências entre o Islam e o Ocidente medieval: o estilo árabe-sículo. Sécs. IX-XII

29 de abril – 6ª. aula: Al-Andalus e Marrocos, a parábola do Islam na Península Ibérica e as dinastias berberes
Bérberes a árabes fincam raízes na Europa. O califado de Córdoba e a Grande Mesquita. O Marrocos dos Almorávidas e dos Almôadas. A desagregação do Califado de Córdoba e a emergência da arte taifal. Interações com a Espanha da Reconquista, arte moçárabe e arte mudejar. Sécs. VII-XIII.

 

Quando: dias 04, 18 e 25 de março e 01, 22 e 29 de abril (sábados)
Horário: das 9h30 às 12h00 (com intervalo para o café)
Carga horária: 16 horas
Valor: R$ 350 à vista ou R$ 420 (03 vezes) – VAGAS LIMITADAS
Informações: (11) 5627.5393
Local: Museu de Arte Sacra de São Paulo
Endereço: Avenida Tiradentes, 676, Luz. Metro Tiradentes.
Estacionamento gratuito (ou alternativa de acesso):  Rua Jorge Miranda, 43

Fonte: Assessoria de imprensa | Museu de Arte Sacra de São Paulo