Crítica: Mostra da revista “O Cruzeiro” é excelente panorama sobre a importância da foto

Em 7 de outubro de 1961, a revista brasileira “O Cruzeiro” publicou uma matéria intitulada “Novo recorde americano – Miséria”, com fotos de Henri Ballot, que retratou uma família porto-riquenha empobrecida, em Nova York.

O artigo causou polêmica e levou o subprefeito da cidade norte-americana a averiguar, pessoalmente, a verdade dos fatos, acompanhado de um repórter do jornal “New York Times”, que editou matéria a respeito.
O “Cruzeiro”, na verdade, promovia uma retaliação à revista norte-americana “Life”, que meses antes havia publicado uma fotorreportagem sobre as favelas brasileiras.
 
A reveladora história está documentada na mostra “As Origens do Fotojornalismo no Brasil: Um Olhar sobre o Cruzeiro (1940 – 1960)”, exposta no Instituto Moreira Salles (IMS), um excelente panorama sobre a importância da fotografia e seus efeitos na sociedade.
 
 
Luiz Carlos Barreto/Acervo Luiz Carlos Barreto
Fidel Castro (centro) no Rio de Janeiro, em foto de 1959 que está na exposição
 
 
Serviço:

 

As Origens do Fotojornalismo no Brasil: Um Olhar Sobre O Cruzeiro (1940 – 1960)
Local: Instituto Moreira Salles (r. Piauí, 844, tel. (11) 3825-2560)
Horário: de terça-feira a sexta-feira, das 13h às 19h
Entrada: grátis