Consulta sobre a Nova Definição de Museu tem 1.604 participações

A consulta pública realizada pelo ICOM Brasil sobre a Nova Definição de Museu superou todas as expectativas e foi concluída com 784 respostas individuais e 62 de grupos, dos quais participaram 820 pessoas. No total, mais de 1.600 profissionais, estudantes, voluntários e pesquisadores se envolveram no processo, em todos os estados brasileiros.

“A participação dos grupos foi especialmente surpreendente, não só pela quantidade, mas pelos relatos que recebemos, de que a consulta proporcionou um momento importante de debate sobre os museus brasileiros na sua diversidade”, diz a presidente do ICOM Brasil, Renata Motta. Desde o começo, o GT formado para acompanhar o processo decidiu que a consulta deveria ser o mais abrangente possível.

Agora, os dados estão sendo tabulados e analisados para se chegar ao grupo de 20 palavras-chave e conceitos que serão a contribuição brasileira ao debate global sobre a Nova Definição de Museu.  

PERFIL DOS RESPONDENTES

Formulário individual

65% são mulheres

41% têm entre 25 e 39 anos

23% são de São Paulo

20% são educadores

20% são estudantes

82% não são membros do ICOM Brasil  

Formulário para grupos

62 grupos no total

45% reuniram até 5 pessoas

73% dos grupos já existiam antes da consulta pública

O maior grupo teve 74 pessoas

Minas Gerais foi o estado com maior participação de grupos (9), seguido do Mato Grosso do Sul (8).

Nova Definição nos países de Língua Portuguesa

Um dos destaques do processo foi o debate intercontinental promovido por ICOM Brasil, ICOM Portugal e ICOM Moçambique para debater a Nova Definição à luz dos desafios específicos dos países de Língua Portuguesa. Participaram Bruno Brulon, coordenador do ICOM Define e presidente do Comitê Internacional para Museologia (ICOFOM); Renata Motta, presidente do ICOM Brasil; Lucília Chuquela, presidente do ICOM Moçambique; e Maria de Jesus Monge, presidente do ICOM Portugal. A mediação ficou a cargo de Joana Sousa Monteiro, presidente do Comitê Internacional para as Coleções e Atividades de Museus de Cidades CAMOC. Você pode assistir a este debate aqui.

Várias outras instituições brasileiras realizaram discussões abertas nas redes sociais que continuam disponíveis para visualização – duas delas também foram transmitidas pelo ICOM Brasil e continuam disponíveis: o debate da Rede de Gestão Museal de Pernambuco e o promovido pelo Museu Câmara Cascudo.

Conselho consultivo do IBRAM tem nova composição

O Conselho Consultivo do Patrimônio Museológico (CCPM) se reuniu pela primeira vez após a sua nova composição no dia 24 de março. O Conselho é presidido por Pedro Mastrobuono, presidente do IBRAM, e inclui representantes do Conselho Internacional de Museu (ICOM), do Conselho Federal de Museologia (COFEM), da Fundação Nacional de Artes (FUNARTE), além dos representantes da sociedade civil – Eduardo Saron, Evaristo Martins de Azevedo, J.Peter Cohn, Marcelo Mattos Araújo e Max Perlingeiro -, membros da Diretoria Colegiada do IBRAM e técnicos do Instituto.

Entre os pontos tratados na reunião, estavam a revisão do Regimento Interno do CCPM; a destinação de bens culturais apreendidos pela Receita Federal; a Declaração de Interesse Público; o Acórdão nº 1243/2019-TCU-Plenário, que determinou a adoção de várias medidas para preservação do patrimônio museológico brasileiro; o Acordo de Cooperação Técnica entre o IBRAM e o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), além do Plano Nacional Setorial de Museus (PNSM). As próximas reuniões do Conselho Consultivo do Patrimônio Museológico estão previstas para junho de outubro de 2021. Saiba mais.

ICOM Brasil emite nota sobre a CNIC

A Comissão Nacional de Incentivo à Cultura (CNIC), instância de avaliação dos projetos que requerem incentivo fiscal federal, teve o mandato dos atuais conselheiros da sociedade civil encerrado entre os dias 16 e 18 de março. Os representantes do ICOM Brasil na comissão – Adriana Mortara e Marcelo Cunha – se prontificaram a continuar realizando as análises até uma nova comissão ser formada. Confira a nota na íntegra.

Edital para projetos de solidariedade

O ICOM abriu inscrições para uma nova rodada da iniciativa Projetos de Solidariedade 2021, que irá contemplar projetos relacionados aos desafios da pandemia, resiliência dos museus e novas práticas no contexto da Covid-19. O ICOM subsidiará até 90% do valor dos projetos, desde que a contribuição da entidade fique entre 10 mil e 30 mil Euros. Para evitar sobreposição de esforços, o ICOM recomenda que os postulantes conheçam os projetos aprovados na primeira chamada.

As propostas devem ser apresentadas por meio dos Comitês Nacionais, Alianças Regionais e Organizações Filiadas (veja as informações completas em inglês, francês e espanhol). Tem uma ideia? Fale com a gente em icom.bra@gmail.com.