Conheça a ‘Arte do Brasil até 1900’ em nova exposição do MASP

benedito calixto
Benedito Calixto, Rampa do Porto do Bispo em Santos, c. 1900, óleo sobre tela, 39 x 84 cm, Acervo MASP

Para o MASP, 2015 começa agora. O museu mais famoso de São Paulo, localizado na avenida Paulista, pretende refletir sobre o seu acervo ao longo do ano em uma série de exposições focadas nas artes brasileira, italiana, francesa, de moda e de fotografia. A primeira, intitulada “Arte do Brasil até 1900”, leva ao espaço cerca de 50 pinturas representativas desde o período colonial até o início da república.

A exposição fica em cartaz de 26 de março a 6 de junho e pode ser conferida de terça a domingo, das 10h às 18h, sendo que às quintas o MASP fica aberto até às 20h. O ingresso custa até R$ 25, exceto às terças (período integral) e quintas (após às 17h), quando a entrada é Catraca Livre.

O gênero predominante, e que conduz a mostra, é a pintura de paisagem, representada por viajantes europeus e brasileiros, tais como o pioneiro Frans Post, no século 17; Henry Chamberlain, E. F. Schute, Joseph Brüggermann, Nicolas Vinet e Félix-Émile Taunay e Benedito Calixto, no século 19; e Antonio Parreiras, João Baptista da Costa e Arthur Timótheo da Costa, no início do século 20.

São os viajantes europeus que inauguram a pintura da paisagem brasileira, sendo que o primeiro a fazer isso foi Frans Post, com a representação das paisagens do Nordeste, com intenções documentais, durante a ocupação holandesa (1630-1654).

No século 19, com a Missão Francesa (1816) e o fortalecimento do ensino de arte no Brasil, a paisagem brasileira passou a ser pintada de forma menos documental, não apenas como uma representação da natureza e da sociedade, mas sim uma elaboração do artista sobre o que estava observando, como pode ser visto nas pinturas de João Batista Castagneto e Victor Meirelles.

Fonte: Catraca Livre