Casa Museu Ema Klabin faz campanha para digitalização de sua coleção de artes visuais

Pinturas de Frans Post e Marc Chagall, gravuras de Rembrandt e Albrecht Dürer, esculturas clássicas do século IV a.C e de Victor Brecheret, entre outras, serão digitalizadas para acesso ao público

A Casa Museu Ema Klabin promove uma campanha de financiamento coletivo pela plataforma Benfeitoria, na internet, para garantir a digitalização de mais de 250 obras de artes visuais de sua coleção. A arrecadação segue aberta até o dia 25 de fevereiro de 2021 no site: https://benfeitoria.com/EMAKLABIN

De qualquer lugar do Brasil e do mundo, será possível acessar fotos em alta resolução de obras de grandes mestres da arte mundial como: Marc Chagall, Frans Post, Tarsila do Amaral, Di Cavalcanti, Portinari, Lasar Segall, Mestre Valentim, entre outros.

De acordo com a superintendente da casa museu, Fernanda Guimarães, o projeto é uma oportunidade para uma nova forma de aproximação com a sociedade. “Desde sua abertura ao público, há 14 anos, a Casa Museu Ema Klabin se firmou como instituição de cultura e conhecimento, voltada aos mais variados interesses, ecoando o ecletismo de sua origem. Chegou a hora de convocarmos nossa rede de amigos, parceiros e apoiadores para contribuir diretamente para a fruição e difusão deste patrimônio”, afirmou.

Campanha de financiamento coletivo

O projeto foi selecionado no edital Matchfunding BNDES+ Patrimônio Cultural 2020, iniciativa do Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) em parceria com a plataforma Benfeitoria e a SITAWI Finanças do Bem, e pretende arrecadar R$ 199.500,00 para digitalizar as obras do acervo e promover ações educativas e cursos que irão compor a programação de 2021 da casa museu.

A campanha de matchfunding consiste na seguinte fórmula: a cada contribuição do público, o BNDES acrescenta o dobro do valor para a causa. As doações vão de R$ 20,00 a R$ 5 mil e, caso a meta não seja atingida, o dinheiro é devolvido aos colaboradores.

“Cada vez mais os museus de todo o mundo têm buscado novas formas de interação com o público, que se tornaram imprescindíveis em tempos de pandemia. As ações online que desenvolvemos ao longo de 2020 tiveram um alcance surpreendente, e esse potencial revela que novas formas de divulgação e mediação se tornarão atividades permanentes em qualquer museu”, explica o curador da casa museu, Paulo Costa.

Recompensas

Cada doador recebe uma recompensa em forma de presente para guardar um pouco da coleção de Ema Klabin. As recompensas são variadas: marca-página e cartões postais estampados com obras da coleção, livro da coleção (Sinfonia de Objetos de Paulo Costa), reprodução em fine art de uma obra da coleção com certificado de autenticidade, visitas mediadas exclusivas, cursos diversos. Para conferir todas as recompensas, clique aqui: https://benfeitoria.com/emaklabin?ref=Imprensa.

Segunda fase

Se a primeira meta for alcançada, a instituição tem como segunda meta atingir a arrecadação total de R$ 296.455,00 para assegurar a execução total do projeto, incluindo a produção de um vídeo em realidade virtual, duas apresentações musicais gratuitas e online, e a ampliação da programação de cursos.

SERVIÇO

Casa Museu Ema Klabin

Campanha de financiamento coletivo para garantir a digitalização de obras de artes visuais da Casa Museu Ema Klabin (edital Matchfunding BNDES+)

Período: até 25 de fevereiro de 2021

Para colaborar na Campanha:  https://benfeitoria.com/EMAKLABIN

Vídeo da Campanha: https://youtu.be/NVxpoQ0Gysc

Site: https://emaklabin.org.br/

Instagram: @emaklabin

Facebook: https://www.facebook.com/fundacaoemaklabin

Twitter: https://twitter.com/emaklabin

LinkedIn: https://www.linkedin.com/company/emaklabin

YouTube: https://youtube.com/emaklabin Vídeo institucional: https://www.youtube.com/watch?v=ssdKzor32fQ

Fonte: Casa Museu Ema Klabin