Casa G. de Almeida: processo seletivo para o Programa Cinematographos

4ª edição do Programa Cinematographos de Estudos de Cinema traz eixos teórico e prático, com encontros voltados a roteiro, direção de arte, fotografia, entre outros conteúdos

O Programa Cinematographos de Estudos de Cinema da Casa Guilherme de Almeida chega à 4ª edição com as inscrições abertas para o processo seletivo até o dia 18 de abril (clique aqui). A instituição faz parte da Rede de Museus-Casas Literários de São Paulo, da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo, e gerenciada pela Poiesis.

Os participantes terão aulas teóricas e práticas com especialistas na área cinematográfica: Ana Rita Bueno – cenógrafa e diretora de arte há mais de 35 anos, com participação em projetos internacionais como as produções para RAI, na Itália, e na direção de arte de longas como “A Memória Que me Contam” de Lucia Murat; Juliana Garzillo – produtora audiovisual que trabalha, atualmente, em produções da Netflix e doutoranda em Processos Audiovisuais na ECA-USP; Donny Correia – escritor, doutor em estética e história da arte pela USP, crítico de cinema e professor de História e Linguagem do Cinema em instituições como Sesc, AIC e FMU; Bruno Polidoro – diretor de fotografia em filmes, videoartes e séries há 15 anos e mestre em Comunicação pela Unisinos, entre outros. O corpo docente completo está informado no site do museu.

O Programa Cinematographos será disponibilizado em formato online, permitindo a participação de pessoas de todo o Brasil, que não precisam ter experiência prévia. Coordenada pelo Núcleo Cinematographos, a formação busca ampliar os conhecimentos na área por meio de aulas e oficinas práticas, e colaborar no desenvolvimento da consciência crítica em relação às produções cinematográficas. As aulas serão oferecidas de maio a setembro de 2022.

Devido ao formato virtual, adotado desde 2020, as turmas do Programa Cinematographos contaram com pessoas de diferentes estados, entre eles, Rio de Janeiro, Bahia, Minas Gerais, Paraná e Rio Grande do Sul, entre outros.

As aulas serão organizadas nos seguintes eixos: o primeiro com informação teórica, considerando a História e Teorias do Cinema; e o segundo voltado aos workshops práticos de roteiro, produção executiva, direção de arte, fotografia, composição de trilha sonora, montagem e edição de filme, além de atividades envolvendo a crítica cinematográfica.

Eixo teórico:

História do Cinema
Aulas do módulo 1 às terças-feiras, 10 de maio a 28 de junho, das 19h às 21h. Semanal.
Aulas do módulo 2 às terças-feiras, 2 de agosto a 20 de setembro, das 19h às 21h. Semanal.

Teorias do cinema

Aulas do módulo 1 às quintas-feiras, 5 de maio a 30 de julho, das 19h às 21h. Semanal.
Aulas do módulo 2 às quintas-feiras, 4 de agosto a 22 de setembro, das 19h às 21h. Semanal.

Eixo prático:

Workshops temáticos
Produção, roteiro, direção de arte, fotografia, produção sonora, montagem e edição, e crítica cinematográfica.

Encontros aos sábados (dois por mês) — 21 de maio; 4 e 25 de junho; 6 e 20 de agosto; 3 e 17 de setembro, das 10h às 13h.

A taxa única de matrícula é de R$ 250,00. Cinco bolsas integrais serão oferecidas para candidatos(as) selecionados(as) no processo seletivo que declararem baixa renda por um formulário que deve ser solicitado pelo e-mail do museu, no tópico inscrições e matrículas (aqui).

O Programa Cinematographos de Estudos de Cinema surgiu da experiência do Núcleo Cinematographos da Casa Guilherme de Almeida com cursos, palestras, oficinas e exibições comentadas de filmes e documentários, realizados desde 2011. As datas de divulgação do processo seletivo e de início das aulas estão abaixo.

SERVIÇO

4ª edição do Programa Cinematographos de Estudos de Cinema

Cronograma de matrícula e do processo seletivo:

Prazo da inscrição: até 18/04/2022
Clique aqui para acessar as orientações e a ficha de inscrição que deve ser enviada junto com a carta de intenção e currículo.
Única taxa é a de matrícula, válida para todo o Programa: R$ 250,00
Cinco bolsas integrais para candidatos que comprovem baixa renda por meio de formulário

20/04/2022 – divulgação do resultado do processo seletivo. Pessoas escolhidas serão informadas por e-mail.

20 a 27/04/2022 – período de matrícula

5/05/2022 – previsão do início das aulas

Aulas online: Zoom

Museu – R. Macapá, 187 – Perdizes | CEP 01251-080 | São Paulo
Anexo: Rua Cardoso de Almeida, 1943 — Sumaré, São Paulo/SP
Tel.: 11 3673-1883 | 3803-8525 | 3672-1391 | 3868-4128
Agende sua visita e confira as medidas de segurança para se proteger da Covid-19 pelo site do museu.

Algumas atividades continuam on-line e com programação pelos sites do museu ou +Cultura

Acessibilidade: rampa de acesso, elevador, piso podotátil e banheiro adaptado; videoguia em Libras e réplicas táteis.
Programação gratuita

SOBRE A CASA GUILHERME DE ALMEIDA

Inaugurada em 1979, a Casa Guilherme de Almeida, instituição da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo do Estado de São Paulo, gerenciada pela Poiesis, está instalada na residência onde viveu o poeta, tradutor, jornalista e advogado paulista Guilherme de Almeida (1890-1969), um dos mentores do movimento modernista brasileiro. Seu acervo é constituído por uma significativa coleção de obras, gravuras, desenhos, esculturas, pinturas, em grande parte oferecidas ao poeta pelos principais artistas do modernismo brasileiro, como Anita Malfatti, Tarsila do Amaral, Emiliano Di Cavalcanti, Lasar Segall e Victor Brecheret. Hoje, o museu oferece uma série de atividades gratuitas relacionadas a todas as áreas de atuação de Guilherme de Almeida, da literatura traduzida ao cinema, passando pelo jornalismo e pelo teatro. Trata-se da primeira instituição não acadêmica a manter um Centro de Estudos de Tradução Literária no país.

SOBRE A POIESIS

A Poiesis – Organização Social de Cultura é uma organização social que desenvolve e gere programas e projetos, além de pesquisas e espaços culturais, museológicos e educacionais, voltados para a formação complementar de estudantes e do público em geral. A instituição trabalha com o propósito de propiciar espaços de acesso democrático ao conhecimento, de estímulo à criação artística e intelectual e de difusão da língua e da literatura.

Fonte: Casa Guilherme de Almeida