Casa das Rosas realiza “Hora H”, em homenagem a Haroldo de Campos

A Casa das Rosas – Espaço Haroldo de Campos de Poesia e Literatura organiza, desde 2003, um evento em homenagem ao poeta Haroldo de Campos: o Hora H. Celebrado no mês de nascimento e morte de Campos, o Hora H se desdobra em dois dias e reúne intelectuais e artistas para dialogar sobre a obra haroldiana, além de promover uma série de atividades como bate-papos, recital, projeções e shows. Confira a programação, que ocorre nos dias 26 e 27 de agosto e tem curadoria de Cid Campos e Ivan de Campos.

Sábado, 26 de agosto

15h. Lançamento do livro Graal

Este livro, publicado pela editora Perspectiva, traz à luz uma obra inédita do poeta Haroldo de Campos, única realização sua para teatro, escrita em 1952.  A peça permite a observação de aspectos esclarecedores do projeto estético do autor, desenvolvido desde sua juventude, bem como de recorrências temáticas em sua criação e de seu diálogo com referências que permeiam toda a sua trajetória, de Oswald de Andrade às tradições da tragédia, da épica e, especialmente, da farsa.

17h. Mesa de debate: As revistas de poesia de invenção

Com Nelson Ascher, Julio Mendonça e Omar Khouri

Mediação: Marcelo Tápia

A revista foi e é um dos principais meios de divulgação de poesia ao redor do mundo e no Brasil. No caso da poesia de vanguarda ou de invenção, essa importância é muito maior. Nesta mesa, poetas e editores discutirão a importância dessa mídia na história da poesia brasileira.

19h. Show de Cid Campos

Neste pocket show acústico montado especialmente para o Hora H 2017, Cid Campos apresentará algumas de suas composições feitas especialmente para poemas de Haroldo e Augusto de Campos, acompanhado dos músicos Felipe Ávila, na guitarra acústica e Moisés Alves no teclado. O show terá como convidado especial Edvaldo Santana, que também apresentará composições feitas com textos de Haroldo, como Torto e a versão de Augusto de Love in Vain – Amor em Vão.

Domingo, 27 de agosto

15h. Palestra: Uma nova linguagem comum: Antiliteratura e insurgência subalterna em Haroldo de Campos

Por Adam Joseph Shellhorse (Temple University)

Como uma investigação teórica, um poema denunciatório, e um experimento de vanguarda, “O anjo esquerdo da história” (1996) de Haroldo de Campos reencena o massacre de 19 trabalhadores sem-terra em Eldorado dos Carajás.  Embora os estudiosos têm lido o poema como a expressão de indignação e solidariedade de Campos, eles não têm abordado a questão árdua de mediar o afeto e a insurgência subalterna que configura a matriz generativa da obra.  Como demonstrarei na palestra, “O anjo” desafia qualquer gênero literário estável por meio de configurar um espaço poético radical fundamentado no afeto subalterno.  De fato, este antipoema é uma obra-limite que oferece uma imagem liberada para enquadrar a crise do vínculo social tanto como um meio de medir a relação produtiva da antipoesia com a revolução subalterna.

17h. Recital Hora H – A poesia do período pré-concreto

Com Ivan de Campos, Lucio Agra, Nelson Ascher, Claudio Daniel, Horácio Costa, Simone Homem de Mello, Julio Mendoça, Donny Correa, Diana Junkes e Marcelo Tápia

Participação musical especial: Dom Numakura (shamisen e shakuhachi) e Olavo Ito (koto)

Uma jornada transtemporal breve, mas representativa, através poesia de Haroldo de Campos anterior à Poesia Concreta. O recital será acompanhado pelos músicos Dom Numakura e Olavo Ito.

19h. Experimento de Felipe Hirsch

Experimento teatral de Felipe Hirsch baseado em Graal, obra inédita de Haroldo de Campos, lançada neste Hora H 2017, e que marca a única realização do poeta no campo do teatro. A obra, escrita em 1952, ganha na adaptação de Hirsch um registro material do projeto estético desenvolvido por Haroldo no início de sua produção literária.

Fonte: Casa das Rosas