Casa das Rosas: evento sobre as transcriações de Haroldo de Campos

A Casa das Rosas, instituição da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo, realiza sábado (26), das 15h às 17h, o evento online “Páginas abertas – Traduções e lentes de leitura: Haroldo de Campos através dos tempos”, com os especialistas Marco Losavio e Andersen Wu. A mediação é de Eduardo Jorge de Oliveira.

A atividade será realizada por meio da plataforma Zoom. Faça sua inscrição online, neste link. O acesso ao Zoom será enviado para o e-mail cadastrado na ficha de inscrição a partir do primeiro dia do curso.  

Nas duas palestras que integram essa mesa, será possível conhecer mais sobre as transcriações de Haroldo de Campos que, da dinastia Tang à Alexandria, compõem um universo concreto da poesia de outras línguas entranhando e estranhando a língua portuguesa.

À espera dos tradutores: aventuras de Kavafis em português

Com Marco Losavio (UZH)

Dos escritores gregos recentes, talvez quem mais faça jus à vasta história e riqueza linguística da língua grega seja Konstantinos Kaváfis: a sua poesia conseguiu ultrapassar os limites impostos por uma língua que já não tem o alcance de outrora, para assim servir de inspiração a inúmeros outros poetas. Segundo afirma Haroldo de Campos, “uma tradução de textos criativos será́ sempre recriação, ou criação paralela, autônoma porém recíproca”. Partindo do original grego, e seguindo esse viés haroldiano, serão discutidas traduções em língua portuguesa de alguns poemas deste fascinante poeta neogrego.

De Haroldo de Campos a Wang Wei – do concretismo brasileiro à dinastia Tang: uma viagem entre duas águas e dois adhoc

Com Andersen Wu (UZH)

Com o “verbivocovisual”, a poesia concreta rompe com a tradição do verso tradicional. Cada signo ganha força com os seus elementos semânticos, sonoros e ópticos formando figuras estéticas. A escrita chinesa tem mantido o princípio antigo de combinar a dimensão vocal com a visual para obter sentidos. Será que o conceito “verbivocovisual” configura o denominador comum entre duas poéticas distantes por pertencerem a famílias linguísticas muito diferentes?  A partir de alguns poemas de Wang Wei traduzidos por Haroldo de Campos, a palestra vai explorar esse universo repleto de diferenças e semelhanças.

Fonte: Casa das Rosas