Casa das Rosas e Casa Guilherme de Almeida homenageiam James Joyce

O romance Ulysses, um marco da literatura ocidental no século XX escrito pelo irlandês James Joyce, narra os acontecimentos vividos pelo personagem Leopold Bloom no dia 16 de junho de 1904. A data foi celebrada pela primeira vez em 1924, quando amigos de Joyce ofereceram uma festa a ele, sendo que a data tornou-se uma comemoração tradicional em Dublin no ano de 1954, e estendeu-se por todo o mundo.

Em São Paulo, o Bloomsday é realizado desde 1988, por iniciativa de Haroldo de Campos e da professora Munira Mutran, e vem sendo organizado, desde a morte do poeta, por Marcelo Tápia e Ivan de Campos. Em 2019, a Casa das Rosase aCasa Guilherme de Almeida celebrarão as relações amorosas na obra de Joyce, por meio, principalmente, das personagens femininas que marcaram sua vida e sua literatura. Anote, então, em sua agenda: nos dias 15 e 16 de junho, sábado e domingo, você já tem programação garantida em ambos os museus, que são equipamentos da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo do Estado de São Paulo, gerenciados pela Poiesis.

Abrindo as celebrações, no sábado (15), às 14h, a palestra “De Molly e Milly Bloom a Issy e Anna Livia Plurabelle: Uma leitura mítica de Ulysses e Finnegans Wake”, que acontecerá na Casa Guilherme de Almeida, vai abordar essas personagens arquetípicas da obra de James Joyce no contexto das recriações de Haroldo de Campos e Donaldo Schuler, e da música de Alberto Marsicano. Maria Teresa Quirino, doutora em Estudos Linguísticos e Literários em Inglês pela USP e estudiosa da obra de Joyce, ministrará a atividade.

Já às 15h30, o público poderá participar da palestra “A mulher e o amor em Dublinenses e Ulysses”com Amara Moira, que se doutorou em Teoria Literária pela Unicamp, com a tese A Indeterminação de sentidos no Ulysses de James JoyceA proposta é discutir as personagens femininas marcantes dos contos de Dublinenses, bem como a icônica Molly Bloom, de Ulysses, propondo uma leitura sobre o amor representado pelo escritor irlandês. Às 16h30 será a vez do pocket-show de música irlandesa com a banda Tunas Celtic Band, fundada em 2009. Ao término da apresentação, o público sairá em direção à Casa das Rosas.

O museu preparou uma festa para todos os convidados, com leitura de trechos de obras do irlandês, além de atividades musicais. A grande novidade do evento, que será entre 19h e 21h30, será a apresentação do resultado de um desafio lançado a escritores paulistanos: a criação de um texto paródico baseado num trecho do famoso monólogo de Molly Bloom, no final de Ulysses. O evento também celebra os 80 anos de publicação de Finnegans wake, o romance mais radical do autor: para tanto, além de leitura de trechos da obra, o personagem Tim Finnegan será lembrado por meio de seu velório festivo, no qual ele revive por ação do uísque que cai sobre ele – conforme é contado na canção irlandesa que dá título ao livro. O palco estará montado no jardim da Casa das Rosas, em frente ao café e restaurante que lá funciona, o qual servirá pratos especiais baseados na culinária irlandesa.

Fechando as celebrações, no domingo (16), às 14h30, ainda na Casa das Rosas, será exibido o filme As mulheres de James Joyce (1985), dirigido por Michael Pearce. A atriz irlandesa Fionnula Flanagan interpreta seis mulheres em mundos reais e imaginários de Joyce, em um longa-metragem que representa várias das obras do escritor. E, às 17h, será apresentado o filme Bloom (2003), de Sean Walsh, baseado em Ulysses.

O Bloomsday 2019 conta com apoio do Consulado Geral da Irlanda no Brasil e de Jameson Irish Whisky.

A Casa Guilherme de Almeida tem patrocínio da Caixa Econômica Federal, por meio de seu Programa de Apoio ao Patrimônio Cultural Brasileiro.

SERVIÇO:

Bloomsday – James Joyce e o amor

Sábado e domingo, dias 15 e 16/6

15 de junho (sábado)

Casa Guilherme de Almeida:

14h: Palestra “De Molly e Milly Bloom a Issy e Anna Livia Plurabelle: Uma leitura mítica de Ulysses Finnegans Wake”, com Maria Teresa Quirino

15h30: Palestra “A mulher e o amor em Dublinenses e Ulyssescom Amara Moira

Casa das Rosas

das 19h às 21h

Abertura: saudação do Cônsul Geral da Irlanda no Brasil, Barry Tumelty

Breve comentário sobre o tema do programa, por Marcelo Tápia

Comentário sobre o conto Barro (Clay), de Dublinenses (Dubliners), e leitura de trecho do conto em inglês e em tradução de José Roberto O’ Shea, por José Garcez

Apresentação da canção Marble Halls, citada no conto Clay, por Marcelo Tápia

Leitura de trecho do conto Os mortos, de Dublinenses, em tradução de Caetano Galindo, por Donny Correia

Leitura do poema Ela chora em Rahoon (She weeps over Rahoon):

– Em inglês, por Donny Correia

– Em tradução de Marcelo Tápia, pelo tradutor

Leitura de carta de Joyce a Nora (de 22 de dezembro de 1909):

– Em inglês, pelo Cônsul Barry Tumelty

– Em tradução de Maria Helena Kopschitz, por Julio Mendonça

Leitura de fragmentos de Giacomo Joyce:

– Em inglês, por Rodrigo Bravo

– Em tradução de Paulo Leminski, por Reynaldo Damazio

Breve comentário sobre a relação amorosa de Molly e Leopold Bloom, e referência à ária M’Appari (da ópera Martha, de Flotow), citada em episódio de Ulysses, por Maria Teresa Quirino

Apresentação da Canção M’Appari, por Marcelo Tápia

Leitura da parte final do monólogo de Molly Bloom, em tradução de Haroldo de Campos, por Fernanda Assef

Leitura de fragmento do monólogo de Molly Bloom em tradução para diversos idiomas:

– Em inglês, por Alzira Allegro

– Em francês, por Eliane Fittipaldi

– Em italiano, por Aurora Bernardini

– Em espanhol, por Tereza Jardini

Leitura de recriações parodísticas de fragmento do monólogo de Molly Bloom, por Camila Assad, Aline Motta e Cesare Rodrigues

Leitura de fragmento de Finnegans wake:

– Em inglês, por John Milton

– Em tradução de Augusto de Campos, por Ivan de Campos

Apresentação de música e dança irlandesas por Tunas Celtic Band e Grupo de Dança Alegrya

16 de junho (domingo)

Casa das Rosas:

14h30: Exibição do filme As mulheres de James Joyce (1985)

17h: Exibição do filme Bloom (2003)

Casa Guilherme de Almeida

Anexo: Rua Cardoso de Almeida, 1943 – Perdizes – São Paulo

Museu: Rua Macapá, 187 – Perdizes

Telefone: (11) 3673-1883 | 3672-1391

Funcionamento: de terça-feira a domingo, das 10h às 18h

www.casaguilhermedealmeida.org.br

Casa das Rosas – Espaço Haroldo de Campos de Poesia e Literatura

Avenida Paulista, 37 – Paraíso – São Paulo (próximo à estação Brigadeiro do metrô)

Telefone: (11) 3285-6986 | 3288-9447

Funcionamento: de terça-feira a sábado, das 10h às 22h, e aos domingos e feriados, das 10h às 18h

Convênio com o estacionamento Parkimetro: Alameda Santos, 74 (exceto domingos e feriados)

www.casadasrosas.org.br

Fonte: Sec. de Cultura de SP