Campos do Jordão terá museu de carros antigos do colecionador Og Pozzoli

Idealizando a criação de um Museu-Escola, a Fundação Lia Maria Aguiar assume a administração do acervo de Og Pozzoli, a mais importante coleção de automóveis do Brasil

 

Com intuito de preservar a cultura e uma parte da história do automobilismo mundial, sobretudo a brasileira, a FLMA anunciou, durante o Brazil Classic Show 2018, a construção de um museu em Campos do Jordão e o desenvolvimento de um novo projeto social, voltado à capacitação de jovens na arte de restaurar veículos antigos.

O sonho de Og Pozzoli será realizado ao manter todos os veículos, histórias vivas do automobilismo brasileiro, juntos em uma única coleção, para deleite do público. Entre os exemplares, duas Jardineiras Fiat, de 1912 e 1914, as quais Og recusou generosa oferta feita por Gianni Agnelli, presidente da Fiat. São diversos automóveis com as mais inusitadas histórias, alguns destes, únicos no mundo. São carros que serviram a Papas, Presidentes da República de diversos países, veículos que um dos mais conceituados antigomobilistas do mundo começou a comprar em 1958, após sua chegada em São Paulo vindo de Natal (RN), pilotando um Opel 1937.

A ideia vai muito além da construção de um museu, é também a elaboração de um projeto social realizado pela Fundação, que inclui a formação de jovens na arte da restauração, preservação e manutenção de veículos antigos no Brasil, ofício que está se tornando cada vez mais raro. Para isso, serão criados núcleos de aprendizado e ensino profissionalizante em diversas áreas e segmentos de atuação relacionados à cultura do automóvel. E os alunos vão levar, além do conhecimento, renda para suas famílias e suas casas.

Espera-se prover mais uma alternativa para a geração de empregos, fortalecendo o turismo na cidade, tradicional estância turística, além de criar cursos específicos e dedicados à restauração de veículos antigos, área na qual existem poucos profissionais capacitados no país e que oferece boa perspectiva de atuação para as novas gerações.

Previsto para ser inaugurado em 2020, o Museu deve contar inicialmente com espaço para acolher os veículos do acervo. Em um segundo momento será implementado o projeto de capacitação técnica com os jovens interessados na arte da restauração. A ideia é que estes alunos sejam selecionados por meio de processo seletivo estabelecido pela própria Fundação.

Fonte: Fundação Lia Maria Aguiar