Campanha de matchfunding do Museu da Pessoa vai até o dia 25 de fevereiro

Ainda dá tempo de colaborar com a campanha de matchfunding Formação em memória e mídia para o registro e preservação de suas narrativas, do Museu da Pessoa.  Com captação pelo site Benfeitoria e aporte do BNDES, o intuito de manter viva a cultura dos povos indígenas. Para apoiar, clique aqui.

A primeira meta de arrecadação, de R$ 88.600,00 foi batida, o que garante a realização do projeto de formação em memória e mídia de três povos indígenas, visando o registro e preservação de suas histórias e tradições será realizado.

O projeto Vidas Indígenas foi selecionado pelo programa Matchfunding BNDES+ em um momento crucial. Nas sociedades indígenas, os mais velhos são os guardiões da memória, os guias, mantenedores das tradições e dos saberes imateriais. Com a pandemia, os povos estão perdendo os seus anciãos antes do tempo. Portanto, um projeto de formação e registro da memória dos anciãos indígenas é  fundamental.

 O Matchfunding BNDES+ é um programa que combina o crowdfunding (financiamento coletivo) com o aporte financeiro do BNDES. A cada R$ 1,00 arrecadado, o BNDES coloca mais R$ 2,00. No entanto, a campanha parte do “tudo ou nada”, ou seja, se a meta não for atingida, o projeto não acontecerá e o dinheiro arrecadado será devolvido aos colaboradores.

O projeto

A COVID-19 foi um golpe para toda humanidade e ainda mais duro para os povos indígenas que constantemente sofrem ameaças pela falta de políticas públicas mais adequadas às necessidades de um povo que preserva a história da nação brasileira.

Os anciãos dos povos indígenas, parte dos grupos de risco, são suas verdadeiras bibliotecas vivas. Diferentes etnias já perderam muitos na pandemia.

Para que as memórias e tradições permaneçam vivas, o Museu da Pessoa, a Rádio Yandê e Ailton Krenak vão realizar uma formação virtual em memória e mídias para que jovens das comunidades originárias registrem as histórias de vida de seus anciãos e preservem as narrativas de vida do seu povo.

Tornar as histórias narradas conhecidas e valorizadas pela sociedade é uma estratégia fundamental para contribuir com o desenvolvimento social a partir do respeito e da compreensão das múltiplas experiências e visão de mundo dos povos indígenas.

Fonte: site Benfeitoria