Cadernos de Ceom traz o impacto do Programa Ibermuseus no fortalecimento das atividades educativas museais

O impacto do Programa Ibermuseus no fortalecimento das atividades educativas dos museus foi documentado na mais recente edição do jornal acadêmico Cadernos do Centro de Memória do Oeste de Santa Catarina (Ceom).

Em “Políticas e práticas de educação nos museus ibero-americanos”, a revista apresenta uma contribuição crítica e reflexiva a partir das políticas de educação museal.

Esta compilação divulga narrativas, reflexões e resultados sobre práticas educativas em contextos museológicos a partir da inclusão, das transformações e do desenvolvimento social, com ênfase no intercâmbio entre profissionais, instituições e públicos. Nesse contexto, incluem-se as reflexões sobre o impacto do Prêmio Ibermuseus de Educação na apropriação do patrimônio e inclusão no território ibero-americano.

O dossiê é composto por 18 artigos com diferentes abordagens que apresentam reflexões sobre os fundamentos teórico-metodológicos da educação museal e relatos de experiências educacionais bem-sucedidas, em sua maioria, aquelas premiadas pelo Programa Ibermuseus. A revista também apresenta reflexões sobre os novos desafios enfrentados no contexto atual. Por outro lado, mostra mudanças na área de educação em museus, processo acelerado e intensificado pela pandemia do COVID-19.

Os artigos são escritos por pesquisadores e profissionais de instituições museológicas, com coleções diversificadas e de diferentes tipos, localizadas no Brasil, Argentina, Uruguai, Colômbia e Portugal.

Outros artigos, fruto de pesquisa qualitativa e exploratória em museus no Brasil, abordam o tema da Política Nacional de Educação em Museus, sua história e seu processo de implementação no contexto brasileiro.

No artigo Prêmio Ibermuseus da Educação: 10 anos promovendo a apropriação do patrimônio e a inclusão em território ibero-americano, Mônica Barcelos (coord. da Unidade Técnica do Programa Ibermuseus) e Mariana Soares (gestora de projetos da Unidade Técnica do Programa Ibermuseus) relatam a atuação do Programa no fortalecimento do papel social dos museus, com base em conceitos e marcos históricos e os princípios da cooperação internacional.

Também oferecem um panorama da premiação nos últimos 10 anos para o fortalecimento e expansão das atividades educativas em museus.

A partir da reflexão entorno às categorias-chave como cultura, diversidade, justiça social, direitos culturais, museologia social e instrumentos-chave de política pública como os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável e a Carta Cultural Ibero-americana, entre outros, se configura o foco que vem marcando os critérios do Prêmio, sua evolução e seu cenário de ação.

O artigo enfatiza o museu como uma ferramenta de uso comunitário e participativo onde as pessoas podem construir suas próprias histórias a partir de suas próprias realidades, culturas, palavras, territórios e onde os processos patrimoniais são exercícios de consciência das realidades. O museu torna-se assim um espaço de encontro.

É a partir da consciência deste importante papel que os museus desempenham que “(…) um dos principais compromissos do Programa tem sido a afirmação e expansão da capacidade educativa dos museus e a promoção de grupos historicamente excluídos”.

Na trajetória do Prêmio, que tem 11 edições, o Programa tem contribuído para inovar as práticas educativas por meio de 240 projetos contemplados, até 2019, com um investimento superior a 500 mil dólares. Essas iniciativas, provenientes inclusive de regiões remotas da Ibero-América, já beneficiaram mais de 50 mil pessoas na região.

Em 2020, no contexto da emergência sanitária provocada pela Covid-19 e como resultado de uma extensa pesquisa, o processo de premiação deu uma guinada significativa: direcionou-se a museus pequenos e comunitários para promover o desenvolvimento de projetos virtuais. Foram premiados 20 projetos que ensaiam novas perspectivas e ferramentas, o que mostra o sucesso da decisão.

É assim que, ao longo do texto, se percorre detalhadamente o processo que significa o Prêmio Ibermuseus da Educação e se levantam importantes perspectivas de futuro onde o Prêmio continue a contribuir para a construção de consciências críticas e realidades transformadoras.

Acesse a publicação na íntegra clicando aqui.

Fonte: Ibermuseus