Biblioteca Mário de Andrade mostra acervo raro de jornais e revistas

 

Há cerca de um mês, 9.200 títulos da hemeroteca (acervo de jornais e outros periódicos) ganharam um anexo exclusivo
 
A historiadora Mirela Hernandes: mergulho no arquivo da Gazeta Mercantil (Foto: Lucas Lima)
 
No fim da década de 40, as histórias de amor da revista carioca Grande Hotel, espécie de fotonovela em desenho, faziam suspirar as adolescentes e donas de casa. Graças aos quadrinhos adaptados de livros estrangeiros como Almas Acorrentadas e Amor sem Esperança, chegou a circular com 220.000 exemplares mensais. Considerada uma raridade, a publicação integra o arquivo de 9.200 títulos da hemeroteca (acervo de jornais e outros periódicos) da Biblioteca Municipal Mário de Andrade.
 
Há cerca de um mês, esse tesouro, reunido desde 1935, ganhou um anexo exclusivo, no número 125 da Rua Doutor Bráulio Gomes, no centro, em frente ao edifício principal da Biblioteca. A maior vantagem da mudança foi centralizar as pilhas de encadernações, que nos últimos anos mudaram diversas vezes de endereço e chegaram a ficar divididas em até três lugares ao mesmo tempo.
 
A reforma do prédio custou 15,2 milhões de reais à prefeitura. No espaço térreo, o visitante é recebido por painéis com capas de revistas antigas. É o caso de Esfera, sobre artes cênicas, lançada no Rio de Janeiro em 1938. O 1º piso abriga exposições — atualmente, está em cartaz Ridendo castigat mores (“rindo, castigam-se os costumes”,segundo a máxima romana), com fotos e caricaturas.
 
Continue lendo
 
Fonte: Veja São Paulo