Artista educador de programas sociais concorre ao Prêmio Agente Jovem de Cultura

O projeto “Grafismo: da simbologia à identidade” é desenvolvido com beneficiários dos programas Ação Jovem e Projovem de Ilha Comprida, no Vale do Ribeira
 
A arte é uma das diversas ferramentas de transformação social. Por isso, está incluída em atividades complementares de programas sociais, com destaque àqueles direcionados a jovens. Em Ilha Comprida, Vale do Ribeira, beneficiários dos programas de transferência de renda Ação Jovem (Governo do Estado, coordenado pela Secretaria de Desenvolvimento Social) e Projovem (Governo Federal) participam do projeto “Grafismo: da simbologia à identidade”, do educador Fernando Caixeta. 
 
No último dia 24 de outubro, o projeto inscrito no Prêmio Agente Jovem de Cultura: Diálogos e Ações Interculturais do Ministério da Cultura foi publicado entre os finalistas. “Está na quarta e última etapa de habilitação. O valor do prêmio é de R$ 9 mil e serve de incentivo para pesquisas do artista que desenvolve o projeto”, afirma Caixeta. 
 
O projeto sugere aos 45 participantes, de 15 a 24 anos, um processo de autoconhecimento construído e motivado pelas atividades. Através da metodologia empregada, desenvolve a percepção e o espírito crítico do grupo, propiciando experiências tanto práticas como teóricas da história, da linguagem e das técnicas da arte, além de incentivar a pesquisa sobre a cultura popular caiçara e seu patrimônio vivo. Também estimula a criatividade ao propor possibilidades de desdobramentos dos trabalhos na área multimídia. 
 
A atividade ministrada por Fernando Caixeta é realizada há dois anos no município. As aulas são semanais, com 2h30 de duração, ministradas no prédio Conexão Jovem (Rua Beira Mar, 175 – Balneário Iguape), nos períodos da manhã e da tarde. Os jovens aprendem sobre pintura, desenho, colagem, intervenção urbana, xilogravura, linoleogravura, entre outras formas de artes visuais. O resultado deste período já foi tão positivo que motivou a realização da primeira Exposição Coletiva Ação Jovem e Projovem, entre maio e junho de 2011. A próxima mostra de artes está prevista para o início do ano que vem. 
 
“A exposição é realizada após uma produção considerável. Atualmente a oficina de Artes Visuais e Multimídia está produzindo trabalhos gráficos e artesanais como isoporgravura, linoleogravura e xilogravura a partir de uma linha de pesquisa da cultura popular brasileira com ênfase para a cultura caiçara”, afirma o artista educador. 
 
Entre os alunos que participam do projeto está Bruno Maciel da Silva, 16 anos, estudante do 1º ano do Ensino Médio e beneficiário do Ação Jovem e Projovem. “Ele está se destacando muito com seus trabalhos, em especial na técnica de gravura e desenho. Bruno tem criatividade e talento para seguir profissionalmente nas artes visuais como profissão”, aposta o professor formado em Artes Visuais pelo Centro Universitário Belas Artes. 
 
 
Bruno diz que as aulas o auxiliaram muito. “Quando era pequeno, desenhava por influência dos meus pais. Agora, com o projeto, percebi que tenho essa facilidade e adquiri habilidade com as técnicas de gravação em isopor, borracha, papelão e madeira. Também notei que o trabalho com a arte pode ajudar o meu desenvolvimento, tanto social como pessoal. Gostaria muito de fazer um curso de arte ou uma faculdade, para expandir meu conhecimento e ser um profissional dessa área”, afirma. 
 
Ação Jovem
Coordenado pela Secretaria de Desenvolvimento Social, o programa estadual de transferência de renda Ação Jovem é destinado a estudantes de 15 a 24 anos, oriundos de famílias cuja renda não ultrapasse meio salário mínimo por pessoa. Como estímulo para a conclusão da escolaridade básica, o beneficiário recebe R$ 80 por mês e participa de atividades complementares, com foco no preparo para o mercado de trabalho, garantindo melhores condições de vida no futuro. 
 
Para se inscrever, o interessado que se enquadrar no perfil deverá ir ao Centro de Referência de Assistência Social (Cras) mais próximo ou no órgão gestor de assistência social do município onde mora. 
 
Em Ilha Comprida, são 84 beneficiários do Ação Jovem que participam não apenas do projeto Grafismo, mas de outras oficinas como manutenção de bicicletas e cabeleireiro. Apenas com a transferência de renda aos beneficiários, o Governo do Estado investe R$ 80,6 mil por ano. Mais informações sobre o Ação Jovem no Fale Conosco: 11 2763-8040. 
 
Projovem Adolescente
O Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos para Adolescentes e Jovens de 15 a 17 anos (Projovem Adolescente) tem por foco o fortalecimento da convivência familiar e comunitária, o retorno dos adolescentes à escola e sua permanência no sistema de ensino. Isso é feito por meio do desenvolvimento de atividades que estimulem a convivência social, a participação cidadã e uma formação geral para o mundo do trabalho. 
 
O público-alvo constitui-se, em sua maioria, de jovens cujas famílias são beneficiárias do Bolsa Família, estendendo-se também aos jovens em situação de risco pessoal e social, encaminhados pelos serviços de Proteção Social Especial do Sistema Único de Assistência Social (SUAS) ou pelos órgãos do Sistema de Garantia dos Direitos da Criança e do Adolescente. Mais informações no 0800 707 2003.
 
Fonte: Site Secretaria de Desenvolvimento Social  de São Paulo