Promover a criação de redes de integração dos museus, com a participação do poder público, com o objetivo de fortalecer e ampliar o campo de ação dos mecanismos de desenvolvimento museológico é uma das diretrizes prioritárias do Plano Nacional Setorial de Museus. Na prática, isso significa articular encontros de redes temáticas de museus, promovendo o intercâmbio de informações e o compartilhamento de esforços para a realização conjunta de
exposições, oficinas, cursos de capacitação, conferências e eventos científicos e culturais que atendam as demandas específicas de cada tipologia museal.

Museus de arte, museus de ciências e tecnologia, museus históricos, museus etnográficos e arqueológicos, museus de imagem e de som, museus comunitários, museus institucionais, museus biográficos, museus-casa, museus de  esporte, dentre outras tipologias, têm especificidades temáticas que os unem, além de temáticas transversais que os inserem no cenário mais amplo da museologia.

O Grupo Técnico de Coordenação do Sistema Estadual de Museus de São Paulo (GTC SISEM-SP) encara esse desafio como ação estratégica para o fortalecimento do próprio sistema. Além do estímulo à aproximação e ao diálogo interinstitucional, apresenta-se como prioridade a discussão e formulação de uma metodologia de trabalho que contemple ações continuadas e a fidelização/comprometimento das equipes museológicas.

Neste cenário, há que se considerar o protagonismo dos dezoito museus da Secretaria de Estado da Cultura (SEC) no sentido de referenciar estes esforços de fortalecimento das redes temáticas, a partir da compreensão de que cada museu da SEC é um museu do Estado de São Paulo e sua abrangência de atuação deve ser o território paulista.

REDES TEMÁTICAS

O SISEM-SP atua no apoio ao fortalecimento e à articulação de instituições museológicas a partir de suas redes. Conheça o trabalho desenvolvido de algumas das redes temáticas de museus paulistas:

REDE TEMÁTICA DE MUSEUS FERROVIÁRIOS