As ações de articulação do SISEM-SP visam à aproximação com a sociedade civil na tomada de decisões referentes a atividades que compõem a política estadual de museus de São Paulo. As duas principais ações de articulação desenvolvidas pelo Sistema são o Encontro Paulista de Museus, os Encontros Regionais de Museus e a coordenação do Grupo de Trabalho das Representações Regionais. Além disso, o SISEM-SP contribui para o fortalecimento de redes temáticas de museus.


Encontro Paulista de Museus

O EPM – Encontro Paulista de Museus é organizado pelo Sistema Estadual de Museus de São Paulo – SISEM-SP em parceira com a ACAM Portinari Organização Social de Cultura. Hoje configura-se como o maior evento do setor museal paulista, reunindo anualmente profissionais de museus, gestores públicos de cultura, estudantes e interessados como um importante espaço para a troca de experiências e debates.


Encontros Regionais de Museus

Os Encontros Regionais de Museus são iniciativas de articulação protagonizadas pelo Grupo de Trabalho dos Representantes Regionais do SISEM-SP. Permitem debater sobre as políticas públicas para o setor museológico, estabelecer demandas e compartilhar experiências entre profissionais de museus e gestores culturais.


Representantes Regionais

Para compartilhar e debater os objetivos estratégicos setoriais e mobilizar as diferentes regiões do Estado, o SISEM-SP conta com um Grupo de Trabalho composto por 35 representantes regionais titulares e 35 representantes regionais suplentes, divididos em 24 representações regionais.

Os representantes são eleitos a cada dois anos e atuam, em conjunto com o GTC SISEM-SP, na definição das prioridades e no planejamento das ações do SISEM-SP para área museológica nas suas respectivas regiões. Os Encontros de Representantes Regionais são os fóruns de debates nos quais são trazidas as principais demandas regionais e as diretrizes de atuação do SISEM-SP ao longo do ano.


Redes Temáticas

O SISEM-SP atua diretamente na integração entre os museus paulistas a partir de suas linhas temáticas e de atuação, promovendo a articulação interinstitucional e o intercâmbio de experiências e saberes. O resultado destas práticas são a realização de encontros e programações culturais conjuntas, contribuindo para a qualificação dos serviços prestados à população e para a sustentabilidade das instituições museais.