Acessibilidade em museus e espaços culturais é tema de seminário no CPF Sesc

O Centro de Pesquisa e Formação do Sesc (CPF Sesc), em São Paulo, sedia, de 15 a 18 de maio, o seminário “Acessibilidade em Museus e Espaços Culturais: Desafios e Inspirações”.

Realizado em parceria com o Grupo de Estudo e Pesquisa Acessibilidade em Museus/GEPAM, o seminário configura-se como um espaço de reflexão sobre os desafios contemporâneos na promoção da Acessibilidade aos museus e espaços culturais.

Com apoio do Memorial da Resistência, Memorial da Inclusão/Secretaria Estadual dos Direitos das Pessoas com Deficiência, Museu de Microbiologia do Instituto Butantan, Instituto de Estudos Brasileiros, Museu Paulista e Museu de Arte Contemporânea da USP.

As inscrições serão abertas no dia 24 de abril as 14h no site do CPF SESChttp://centrodepesquisaeformacao.sescsp.org.br/ e nas unidades do SESC de São Paulo.

O evento irá oferecer tradução simultânea das palestras em inglês e espanhol, audiodescrição, interpretação em Libras e Guia-Intérprete para pessoas com Surdocegueira. Para outras opções de acessibilidade comunicacional os inscritos devem informar no ato da inscrição.

Programação

Terça-feira, 15 de maio

10h – Receptivo e café
10h30 – 11h | Sessão de Abertura

11h – 12h30 | Conferência Projetos Culturais Participativos com Pessoas com Deficiência Intelectual
Reflexões sobre as práticas curatoriais realizadas por artistas com deficiência intelectual como um lugar para auto-afirmação, debatendo a noção da arte como advocacy. Apresentação dos trabalhos de curadoria e ação cultural com participação de pessoas com deficiência intelectual, junto a instituições no Reino Unido.
Com Jade French (Reino Unido).

12h30 – 14h | Almoço

14h – 17h | Mesa Redonda Acessibilidade em Espaços Culturais
Praticas e novos desafios de programas de acessibilidade em suas instituições.
Com Ligia Zamaro, Pamela Lopez Rodrigues (Chile), Márcia Bamberg, Tatiana Quevedo (Colômbia) e mediação de Viviane Sarraf.

Quarta-feira, 16 de maio

10h30 – 11:30 | Conferência “Accessibility in Smithsonian Museums”,
Apresentação da área de Acessibilidade do Instituto de Museus Smithsonian com foco especial para os novos programas desenvolvidos para atender a demandas atuais do movimento das pessoas com deficiência.
Com Ashley Grady (EUA)

11h30 – 12h | Coffee break temático
a. Expografia acessível: mediação de Silvia Arruda e Daniel Gonzales
b. Projetos participativos: mediação de Viviane Sarraf e Isabela Arruda
c. Protagonismo de pessoas com deficiência no universo cultural: mediação de Natália Varoni e Lara Souto
d. Novas oportunidades para pessoas com deficiência intelectual: mediação de Marília Costa Dias

12h – 13h30 | Almoço

13h30 – 15h30 | Mesa Redonda Expografia Acessível.
Apresentação de informações, conceitos e projetos de exposições desenvolvidas e/ou adaptadas com recursos de acessibilidade física e comunicacional.
Com Silvia Arruda, Daniel Augusto Bertho Gonzales, Isabela Ribeiro de Arruda e Denise Cristina Carminati Peixoto Abeleira e mediação de Andrea Amaral Biella

15h30 – 17h30 | Mesa Redonda Protagonismo das pessoas com deficiência em espaços culturais e exposições.
Discussões e experiências sobre a participação das pessoas com deficiência como representantes e na concepção de exposições e ações culturais.
Com Carla Grião, Natália Varoni e Lara Souto e mediação de Lia Emi.

Quinta-feira, 17 de maio

10h – 13h | Oficinas (vagas limitadas: inscrições presenciais nos dias 15 e 16/05)

1. Comunicação Acessível: Comunicação acessível, escrita e linguagem simples aplicada a exposições.
Com Eduardo Cardoso

2. Acessibilidade em Museus de Ciências: Fundamentação e práticas sobre o uso de recursos acessíveis na mediação em museus de ciências.
Com Ianna Gara Cirilo e Butantan para Todos

3. Tecendo vínculos: a potência dos encontros entre saúde e arte no museu: Resultados e atividades práticas das ações do Programa de Acessibilidade Socioeducativa e Cultural Viva Arte! do MAC USP junto a grupos de usuários de instituições da rede da saúde mental do Município.
Com Andrea Amaral Biella

13h – 14h30 | Almoço

14h30 – 17h30 | Oficinas (por inscrição)

1. Conhecendo a surdocegueira: formas de comunicação e acessibilidade – A abordagem prática e teórica sobre as formas de comunicação e tecnologia assistiva para pessoas com Surdocegueira .
Com Lia Emi, Camila Indalecio Pereira, Carlos Jorge W. Rodrigues, Claudia Sofia Indalecio Pereira e Eulália Alves Cordeiro.

2. Desenvolvimento de materiais pedagógicos para leitura de imagem com público cego: Reflexão sobre práticas e desenvolver materiais didáticos de baixo custo que possam tornar a leitura de imagens acessível à pessoa cega em museus e espaços culturais.
Com Gabriel Bertozzi de Oliveira e Sousa Leão

3. Curadorias participativas: Diretrizes para desenvolvimento de exposições e ações educativas com participação do público.
Com Viviane Sarraf

Sexta-Feira, 18 de maio 

Visitas técnicas: visitas opcionais a Centros Culturais e Museus serem divulgadas no primeiro dia do evento.

Biografias dos convidados

Jade French | Reino Unido
Doutora pela Universidade de Leeds (Inglaterra). Diretora de Desenvolvimento do Complexo Galeria-Estúdio The Royal Standart e Coordenadora/Integrante do Grupo AaA de ativistas culturais com deficiência intelectual.

Ashley Grady | EUA
Mestre em Educação. Assistente de Coordenação do Programa de Acessibilidade do Smithsonian Institution. Atuou como professora de educação especial em diferentes escolas e organizações.

Pamela Lopez Rodriguez | Chile
Mestre em Gestão Cultural pela Universidade de Columbia (EUA). Diretora de Programação e Públicos do Centro Cultural Gabriela Mistral e docente da Universidade Católica do Chile.

Tatiana Alexandra Quevedo Mogollón | Colômbia
Coordenadora de educação do Museo de Arte Contemporáneo de Bogotá. Participou de projetos educativos e museográficos para instituições como o Museo del Vidrio de Bogotá, Museo Nacional de Colombia, e Museo Comunitario de Guainía, entre outros.

Ligia Zamaro
Arte-educadora e artista visual graduada na ECA-USP, especializada em Educação Inclusiva. Consultora para a área de Educação para Sustentabilidade e Cidadania do Sesc São Paulo.

Márcia Bamberg
Especialista em Patrimônio Cultural e Identidade pela Universidade Luterana do Brasil. Coordenadora do Setor de Acessibilidade do Museu de Porto Alegre Joaquim Felizardo.

Silvia Arruda
Arquiteta e cenógrafa especializada em acessibilidade. Possui especialização em Acessibilidade pela SMPED/CPA. Membro do GEPAM. Executa projetos, ministra palestras e cursos de expografia acessível.

Daniel Augusto Bertho Gonzales
Graduado e licenciado em História pela USP. Analista de Educação responsável pelo projeto de acessibilidade do Memorial da Resistência. Membro do GEPAM.

Isabela Ribeiro de Arruda
Graduada e licenciada em História pela USP. Especialista em Gestão de Projetos Culturais pelo SESC. Supervisora do Serviço de Atividades Educativas do Museu Paulista. Membro do GEPAM.

Denise Cristina Carminatti Peixoto Abeleira
Doutoranda em Educação e Mestre em Arqueologia pela USP. Educadora do Museu Paulista. Membro do GEPAM

Carla Grião
Bacharel em Museologia pela UFOP. Museóloga do Memorial da Inclusão, onde realiza assessoria a projetos de exposições acessíveis e mediação educativa. Membro do GEPAM.

Natália Varoni
Graduada em História pela USP e membro do GEPAM.

Lara Souto
Mestre em Estudos Linguísticos e Literários pela USP. Coordenadora de desenvolvimento de Programas da Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência. Membro do GEPAM.

Lia Emi
Mestre em Psicologia Escolar e do Desenvolvimento Humano pela USP, Especialista em Formação de Educadores de Pessoas com Deficiências Sensoriais e Múltiplas pelo Mackenzie. Membro do GEPAM.

Camila Indalecio Pereira
Representante da Associação Brasileira de Surdocegos – ABRASC, membro do Conselho Municipal da Pessoa com Deficiência.

Carlos Jorge W. Rodrigues
Diretor Geral da Associação Brasileira de Surdocegos – ABRASC, Representante Regional da América Latina na World Federation of the Deaf Blind – WFDB.

Claudia Sofia Indalecio Pereira
Membro do Conselho Deliberativo da Associação Brasileira de Surdocegos – ABRASC, Vice-presidente da Associação APILSBESP, Coordenadora do Curso de Formação de Guia-interpretação.

Eulalia Alves Cordeiro
Membro do Conselho Deliberativo da Associação Brasileira de Surdocegos – ABRASC. Participou das Conferências dos Direitos Humanos, nos âmbitos Municipal, Estadual e Nacional.

Viviane Panelli Sarraf
Pesquisadora do IEB-USP. Pós-doutora em Museologia pela USP. Fundadora da Museus Acessíveis, trabalhou na criação do Centro de Memória Dorina Nowill e é coordenadora do GEPAM.

Andrea Amaral Biella
Doutoranda e mestre em Educação pela USP. Especialista em Ensino, Arte e Cultura pela ECA/USP. Educadora do Museu de Arte Contemporânea (USP). Membro do GEPAM.

Marília Costa Dias
Doutora e mestre em Educação pela USP. Atualmente faz a direção pedagógica da Unidade Granja Viana da Escola da Vila. Durante 18 anos trabalhou na Educação Básica, como coordenadora pedagógica e professora de Ensino Fundamental..

Ianna Gara Cirilo
Mestranda em Ensino e História das Ciências e Matemática pela UFABC. Educadora do Museu de Microbiologia do Instituto Butantan, atuando nas áreas de educação não formal e acessibilidade. Membro do GEPAM.

Eduardo Cardoso
Arquiteto e Urbanista, mestre e doutor em Design pela UFRGS. Professor da FAU/UFRGS. Coordenador do Núcleo Interdisciplinar Pró-Cultura Acessível da PróEx da UFRGS.

Gabriel Bertozzi de Oliveira e Sousa Leão
Mestre em Educação Especial pela USP. Professor de Atendimento Educacional Especializado na rede estadual de São Paulo. Docente voluntário na Fundação Dorina Nowill para Cegos. Membro do GEPAM.

Fonte: GEPAM