Acervo do Museu é reorganizado e recebe 60 novas peças em nova exposição de longa duração

3.novasdoacoesmcb

Ampliação envolveu aproximação da gestão do museu com designers, galeristas e colecionadores


Desde 2008, a gestão do Museu da Casa Brasileira, instituição da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, é realizada pela Organização Social A Casa Museu de Artes e Artefatos Brasileiros. Neste mês, A Casa apresenta ao público a renovação da mostra de longa duração “Coleção MCB”. O aumento do acervo é decorrente de um trabalho de requalificação realizado nos últimos oito anos. A abertura será em 24 de novembro, a partir das 19h30, com entrada gratuita.

A “Coleção MCB” apresenta móveis e objetos representativos da casa brasileira desde o século 17 até os dias de hoje. A ampliação traz novas peças do período modernista no Brasil – recorte fundamental para discussão das questões ligadas ao design. A Casa incorporou, por meio de doações, cerca de 60 itens. Entre eles estão destaques do design brasileiro, como a Poltrona Jangada de Jean Gillon, Luminária Concha de Fábio Alvim, cadeira Oswaldo Bratke, e também vencedores da história do Prêmio Design MCB, como a poltrona Mandacaru, de Baba Vacaro, estante Labirinto, dos irmãos Campana, e poltrona Cadê, da Ovo.

Este conjunto significativo para a memória da cultura brasileira foi conquistado por meio da Política de Gestão de Acervo, a primeira da instituição, desenvolvida pela A Casa em conjunto com o Comitê de Orientação Cultural designado pelo Governo do Estado. Com essa Política, foram construídos os critérios para desenvolvimento da coleção, e, assim, a entidade vem estreitando relacionamento com colecionadores, galeristas e empresas de design.

A exposição apresentará as novas peças em destaque, em diálogo com as tipologias existentes no acervo. Uma linha do tempo traçará o desenvolvimento da Coleção desde sua fundação.

Também integrará a mostra uma coleção de imagens constituída a partir do projeto “Casas do Brasil”, um projeto de resgate e memória sobre a diversidade do morar brasileiro. Desde o início do projeto, em 2006, foram registrados tipos diversos de moradias, como casas populares de diferentes estados, a casa xinguana, barraca cigana, habitação ribeirinha, e o Carandiru.

Coleção MCB – novas doações

Visitação: de terça a domingo, das 10h às 18h

Ingressos: R$ 7 e R$ 3,50 (meia-entrada) | Crianças até 10 anos e maiores de 60 anos são isentos | Pessoas com deficiência e seu acompanhante pagam meia-entrada
Gratuito aos finais de semana e feriados
Acesso a pessoas com deficiência
Bicicletário com 40 vagas | Estacionamento pago no local

Local: Museu da Casa Brasileira (11) 3032.3727
Av. Brig. Faria Lima, 2705 – Jd. Paulistano

Visitas orientadas: (11) 3026.3913 / agendamento@mcb.org.br
www.mcb.org.br   

Fonte: Assessoria de imprensa do Museu da Casa Brasileira

Imagem: Gui Gomes