Os fãs de futebol se deliciam e passam o dia todo lá dentro. Quem não gosta se depara com uma instituição que trata da História do país, por meio de sua relação com o esporte mais importante do Brasil. Assim é o Museu do Futebol, instituição da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo criado em 2006. Localizado no Estádio do Pacaembu, o Museu se estrutura por meio de três eixos centrais: emoção, história e diversão.

São 15 ambientes com fotos, vídeos, áudios e interatividades, distribuídos por três pavimentos. No eixo da emoção são tratados dos sentidos das pessoas em relação ao esporte. Já no eixo da história, se conta, com mais de mil imagens fotográficas e 21 vídeos, a trajetória do futebol e da sociedade brasileira, passando por Charles Miller, Leônidas da Silva, Tarsila do Amaral e Getúlio Vargas entre outros personagens brasileiros. No último eixo, o futebol é retratado como jogo, brincadeira, rivalidade entre torcidas e atividade lúdica.

O Museu do Futebol é um dos primeiros museus de Brasil planejados para receber pessoas com necessidades especiais em todas as suas salas. Além disso, o projeto “Projeto Deficiente Residente” realiza, durante três meses, encontros semanais entre educadores e pessoas com deficiência. Juntos, eles compartilham informações e discutem melhorias no atendimento e no espaço expositivo para pessoas com deficiência visual, auditiva e intelectual e com mobilidade reduzida. Em janeiro de 2013, o Museu do Futebol lançou um catálogo de seu acervo com 100 páginas, em relevo e Braille, que permite a experiência plena da visita às pessoas com deficiência visual.

Entre os muitos destaques do acervo, a sala dos Anjos Barrocos, localizada no primeiro andar do museu, o torcedor encontra imagens de 25 craques, como Pelé, Garrincha, Sócrates, Romário e Ronaldo, que flutuam suspensos no ar, projetados em 11 telas transparentes. No mesmo pavimento, nas Salas dos Gols e do Rádio, momentos mágicos do futebol são lembrados e contados por personalidades do esporte como Armando Nogueira, Ruy Castro, Fiori Gigliotti e Osmar Santos, entre outros.

A Sala dos Heróis, que abrange os anos 1930 e 40, traz uma projeção multimídia sobre personagens como Mário de Andrade, Cândido Portinari, Monteiro Lobato, Leônidas da Silva e Domingos da Guia e outros que, de alguma maneira, fizeram parte da construção da identidade nacional.

Referência em acessibilidade para pessoas com deficiência, o Museu do Futebol disponibilizou um conjunto de materiais que compõem o “Projeto Deficiente Residente” (catálogo do programa de acessibilidade da instituição, audioguias disponibilizados para visitantes com deficiência visual e vídeo documentário do projeto). Para fazer o download dos documentos e assistir ao vídeo, clique nos links a seguir:

Serviço

Endereço: Praça Charles Miller, s/nº – Estádio Paulo Machado de Carvalho – Pacaembu – São Paulo-SP
Estação Clínicas do Metrô (1,6 km) ou Estação Paulista do Metrô (1,5 km)

Telefone: (11) 3664-3848

Funcionamento: terça a sexta-feira, das 9h às 16h (permanência até as 17h)
Sábados, domingos e feriados, das 10h às 17h (permanência até às 18h)
*Conferir o horário de funcionamento do museu em dias de jogos no Estádio do Pacaembu

Ingressos: R$ 9,00 | Meia-entrada para estudantes, idosos, aposentados (com apresentação de documentos comprobatórios atualizados).
Aceita cartão.
Entrada gratuita aos sábados para todos os públicos.

Gratuidade (mediante documentos comprobatórios atualizados):

  • Crianças até 7 anos
  • Professores da Rede Pública de ensino
  • Pessoas com deficiência (a gratuidade é estendida para 1 acompanhante).
  • “Pode entrar que a casa é sua” – projeto que isenta o ingresso de motoristas e cobradores de ônibus, Taxistas, Frentistas de postos de gasolina, Agentes Ambientais, do Metrô, CPTM, CET, Policiais Civis e Militares, Guarda Civil Metropolitana e funcionários da SPTuris (a gratuidade é estendida para 4 acompanhantes)

Site: www.museudofutebol.org.br